Polícia Militar investe em robô para combater crimes ambientais - ALÔ ALÔ CIDADE

Publicidade

Conhecido como VANT, o equipamento é capaz de monitorar, por meio de fotos e filmagens em alta resolução, área de até 20 hectares em apenas duas horas

26/06/2015 12:42
VANT é veloz e ideal para rotas maiores - Foto: Polícia Militar de Minas Gerais

Quem olha de perto não imagina do que esse “aviãozinho” é capaz. Com quase dois metros de asa e 90 centímetros de corpo, o veículo aéreo não-tripulado (VANT) pode alcançar 1,5 mil metros de altura. E, lá de cima, fazer fotos e filmagens do solo em alta resolução. Essa é a nova arma da Polícia Militar (PMMG) no combate aos crimes ambientais que deve entrar em operação ainda em agosto. O último teste de funcionalidade está previsto para as próximas semanas.
Com o equipamento, a PM pretende identificar, em menos tempo, áreas de desmatamento, incêndios e garimpos ilegais. A cada duas horas, o avião faz monitoramento de 20 hectares. O único obstáculo é o de qualquer aeronave, o mau tempo. “Cada vez mais, a Polícia Militar busca sustentabilidade em relação ao meio ambiente. Os investimentos em tecnologia são para garantir que as novas gerações tenham qualidade de vida”, afirma o Comandante da Diretoria de Meio Ambiente Trânsito.
A polícia mineira é uma das pioneiras no país a utilizar a aeronave. Apenas São Paulo e Santa Catarina possuem projetos parecidos. O VANT reduz tempo de voo em helicópteros, o que gera economia de combustível, e pode atuar em qualquer região. Não está descartada a utilização dele no combate de outros crimes.
Tecnologia
O VANT faz 450 fotos a cada 15 minutos, além de transmitir imagens em tempo real. A rota é programada por meio de coordenadas que o avião executa sem intervenção humana, mas também pode ser controlado à distância. O VANT atinge a velocidade máxima de 40 km por hora. 
Investimento
A Diretoria de Meio Ambiente e Trânsito investiu R$ 180 mil na aquisição do equipamento e em treinamento de policiais para operação do VANT.  Os sete militares escolhidos vão se tornar instrutores e, assim, estarão habilitados a treinar novos controladores.
Futuro
O VANT vai operar em todas as 16 companhias regionais de meio ambiente no próximo semestre. A ideia é levantar as especificidades de cada região para avaliar a necessidade de compra de novas aeronaves.  
Drone X VANT
Ambos são veículos aéreos não tripulados mas cada um tem um tipo de uso. O drone apresenta vantagens para monitoramento em área reduzida por conta da mobilidade. No entanto, a independência de voo e altitude alcançada são reduzidas. Já o VANT é mais veloz e capaz de cumprir rotas maiores. Pela característica de voo, é possível comparar o drone com o helicóptero e o VANT com avião.
Informações: Agência Minas

Polícia Militar investe em robô para combater crimes ambientais

Conhecido como VANT, o equipamento é capaz de monitorar, por meio de fotos e filmagens em alta resolução, área de até 20 hectares em apenas duas horas

26/06/2015 12:42
VANT é veloz e ideal para rotas maiores - Foto: Polícia Militar de Minas Gerais

Quem olha de perto não imagina do que esse “aviãozinho” é capaz. Com quase dois metros de asa e 90 centímetros de corpo, o veículo aéreo não-tripulado (VANT) pode alcançar 1,5 mil metros de altura. E, lá de cima, fazer fotos e filmagens do solo em alta resolução. Essa é a nova arma da Polícia Militar (PMMG) no combate aos crimes ambientais que deve entrar em operação ainda em agosto. O último teste de funcionalidade está previsto para as próximas semanas.
Com o equipamento, a PM pretende identificar, em menos tempo, áreas de desmatamento, incêndios e garimpos ilegais. A cada duas horas, o avião faz monitoramento de 20 hectares. O único obstáculo é o de qualquer aeronave, o mau tempo. “Cada vez mais, a Polícia Militar busca sustentabilidade em relação ao meio ambiente. Os investimentos em tecnologia são para garantir que as novas gerações tenham qualidade de vida”, afirma o Comandante da Diretoria de Meio Ambiente Trânsito.
A polícia mineira é uma das pioneiras no país a utilizar a aeronave. Apenas São Paulo e Santa Catarina possuem projetos parecidos. O VANT reduz tempo de voo em helicópteros, o que gera economia de combustível, e pode atuar em qualquer região. Não está descartada a utilização dele no combate de outros crimes.
Tecnologia
O VANT faz 450 fotos a cada 15 minutos, além de transmitir imagens em tempo real. A rota é programada por meio de coordenadas que o avião executa sem intervenção humana, mas também pode ser controlado à distância. O VANT atinge a velocidade máxima de 40 km por hora. 
Investimento
A Diretoria de Meio Ambiente e Trânsito investiu R$ 180 mil na aquisição do equipamento e em treinamento de policiais para operação do VANT.  Os sete militares escolhidos vão se tornar instrutores e, assim, estarão habilitados a treinar novos controladores.
Futuro
O VANT vai operar em todas as 16 companhias regionais de meio ambiente no próximo semestre. A ideia é levantar as especificidades de cada região para avaliar a necessidade de compra de novas aeronaves.  
Drone X VANT
Ambos são veículos aéreos não tripulados mas cada um tem um tipo de uso. O drone apresenta vantagens para monitoramento em área reduzida por conta da mobilidade. No entanto, a independência de voo e altitude alcançada são reduzidas. Já o VANT é mais veloz e capaz de cumprir rotas maiores. Pela característica de voo, é possível comparar o drone com o helicóptero e o VANT com avião.
Informações: Agência Minas

Nenhum comentário:

Postar um comentário