Pesquisa comprova viabilidade de cultivo de chia no Sul de Minas - ALÔ ALÔ CIDADE

Publicidade

Estudantes IF em Muzambinho desenvolveram estudo da semente. Expectativa é de que plantio seja nova alternativa econômica a produtores.

24/08/2015 22:55
Pesquisa comprova viabilidade de cultivo de chia no Sul de Minas - Foto/reprodução

Uma pesquisa feita por estudantes do Instituto Federal do Sul de Minas (IF Sul de Minas) no campus de Muzambinho (MG) constatou que o Sul de Minas é uma das regiões do Brasil mais propícias para o plantio de chia, semente natural do México, bastante utilizada em dietas de emagrecimento.
Chia é muito usada em dietas para emagrecimento
(Foto: Reprodução EPTV)
As sementes, que são ricas em nutrientes, fibras, proteína e ômega 3, estão sendo analisadas no laboratório de bromatologia e água da instituição. Após um estudo feito por professores e alunos, ficou constatada a viabilidade de produção na região.
Normalmente a semente é consumida com frutas, iogurtes, sucos e vitaminas. Ela é encontrada em supermercados ou lojas de produtos naturais e o quilo da semente varia entre R$ 40 e R$ 60.  As propriedades da semente são benéficas para colesterol alto e diabetes.
  De acordo com a professora Ariana Vieira Silva, que é engenheira e lidera a pesquisa, foi verificada a produtividade da chia tanto no inverno como no verão na região. “Concluímos que no verão ela pode ser plantada com facilidade, devido ao clima contribuir para isso, especialmente com a temperatura”, disse.
Foram testados também diferentes tipos de fertilizantes, tanto minerais como orgânicos. “Tivemos bom resultado, tanto no fertilizante mineral como no esterco bovino, deu em média 1.200 kg por hectare”, comentou a professora.
A média conquistada foi a mesma existente em outros países onde a semente é produzida. “Conquistamos 30% de fibra, 35% de carboidratos e 35% de gordura. Nas próximas fases vamos avaliar o Ômega 3 e Ômega 6”, destacou Ariana.

Ainda de acordo com ela, a chia deverá ser plantada na entrelinha do café, para agregar mais um produto aos produtores locais. “Vamos atuar em café novo, principalmente, e pode ser uma nova alternativa econômica na região”, acrescentou.

Fonte: G1

Pesquisa comprova viabilidade de cultivo de chia no Sul de Minas

Estudantes IF em Muzambinho desenvolveram estudo da semente. Expectativa é de que plantio seja nova alternativa econômica a produtores.

24/08/2015 22:55
Pesquisa comprova viabilidade de cultivo de chia no Sul de Minas - Foto/reprodução

Uma pesquisa feita por estudantes do Instituto Federal do Sul de Minas (IF Sul de Minas) no campus de Muzambinho (MG) constatou que o Sul de Minas é uma das regiões do Brasil mais propícias para o plantio de chia, semente natural do México, bastante utilizada em dietas de emagrecimento.
Chia é muito usada em dietas para emagrecimento
(Foto: Reprodução EPTV)
As sementes, que são ricas em nutrientes, fibras, proteína e ômega 3, estão sendo analisadas no laboratório de bromatologia e água da instituição. Após um estudo feito por professores e alunos, ficou constatada a viabilidade de produção na região.
Normalmente a semente é consumida com frutas, iogurtes, sucos e vitaminas. Ela é encontrada em supermercados ou lojas de produtos naturais e o quilo da semente varia entre R$ 40 e R$ 60.  As propriedades da semente são benéficas para colesterol alto e diabetes.
  De acordo com a professora Ariana Vieira Silva, que é engenheira e lidera a pesquisa, foi verificada a produtividade da chia tanto no inverno como no verão na região. “Concluímos que no verão ela pode ser plantada com facilidade, devido ao clima contribuir para isso, especialmente com a temperatura”, disse.
Foram testados também diferentes tipos de fertilizantes, tanto minerais como orgânicos. “Tivemos bom resultado, tanto no fertilizante mineral como no esterco bovino, deu em média 1.200 kg por hectare”, comentou a professora.
A média conquistada foi a mesma existente em outros países onde a semente é produzida. “Conquistamos 30% de fibra, 35% de carboidratos e 35% de gordura. Nas próximas fases vamos avaliar o Ômega 3 e Ômega 6”, destacou Ariana.

Ainda de acordo com ela, a chia deverá ser plantada na entrelinha do café, para agregar mais um produto aos produtores locais. “Vamos atuar em café novo, principalmente, e pode ser uma nova alternativa econômica na região”, acrescentou.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário