Ex prefeita é vitima de estelionato - ALÔ ALÔ CIDADE

Publicidade

A vítima caiu no golpe do falso sequestro

02/11/2015 00:28
Ex prefeita é vitima de Estelionato - Foto/ilustrativa
Na última terça-feira (27), na cidade de Piranguçu, MG, a PM foi acionada pelo Sr. L.A.B, 34 anos, que relatou, que ao chegar em seu trabalho, na Zona Rural, Bairro Povoado Antunes, notou que sua patroa a S. S. C, 61 anos, havia saído da fazenda e deixado a cama revirada com algumas jóias sobre o cobertor, fato não costumeiro. Assim, ele tentou ligar para ela e a chamada era direcionada para a caixa postal. O Sr L. então procurou por vizinhos, que alegaram terem ouvido o carro de S. sair por volta das 01:30hs, voltando após alguns minutos e saindo novamente às 05:30hs. 
A guarnição PM consultou a localização do GPS da vítima, o qual acusou estar na cidade de Piranguinho, MG e posteriormente em Itajubá, MG, sendo acionado o cerco e bloqueio das cidades vizinhas, momento em que uma guarnição PM localizou o veiculo da vítima, estando ela dirigindo próximo ao “Supermercado Padre Nicolau” e constatado que estava na companhia de seu funcionário, Sr. V. R. P, 69 anos. Questionada, a vítima alegou que recebeu uma ligação de celular de um número do Estado do Rio de Janeiro, sendo o interlocutor, um homem que disse ter sequestrado a filha dela e se não lhe desse dinheiro, iria matar a suposta sequestrada. A Sra. S., temendo por sua filha, disse ter se deslocado até a cidade de Pouso Alegre, MG e depositou R$447,00 (quatrocentos e quarenta e sete reais) em uma conta e mais R$3.000,00 em outra conta indicada pelo suposto sequestrador.
O autor que estava ao telefone, segundo a vítima, disse que não ficou satisfeito com o valor e continuou a ameaçar de matar a filha dela, momento em que foi até seu funcionário, V., e pediu que ele transferisse a quantia de R$5.000,00 (cinco mil reais) para uma outra conta e mais R$5.000,00 (cinco mil reais) para uma quarta conta corrente.

A vítima relatou ainda ter feito uma postagem de jóias, pelos correios, contudo foi a tempo interceptada. A vítima S., disse que somente em tempo depois, conseguiu contato com sua filha e descobriu que a mesma estava em segurança no estado de São Paulo, SP, e todo o fato se tratava de Estelionato. 

Foi feito contato com a Polícia Civil, comparecendo a Perícia, que orientou a restituir as jóias à vítima. O caso será investigado.

Informações: 56º BPM Polícia Militar

Ex prefeita é vitima de estelionato

A vítima caiu no golpe do falso sequestro

02/11/2015 00:28
Ex prefeita é vitima de Estelionato - Foto/ilustrativa
Na última terça-feira (27), na cidade de Piranguçu, MG, a PM foi acionada pelo Sr. L.A.B, 34 anos, que relatou, que ao chegar em seu trabalho, na Zona Rural, Bairro Povoado Antunes, notou que sua patroa a S. S. C, 61 anos, havia saído da fazenda e deixado a cama revirada com algumas jóias sobre o cobertor, fato não costumeiro. Assim, ele tentou ligar para ela e a chamada era direcionada para a caixa postal. O Sr L. então procurou por vizinhos, que alegaram terem ouvido o carro de S. sair por volta das 01:30hs, voltando após alguns minutos e saindo novamente às 05:30hs. 
A guarnição PM consultou a localização do GPS da vítima, o qual acusou estar na cidade de Piranguinho, MG e posteriormente em Itajubá, MG, sendo acionado o cerco e bloqueio das cidades vizinhas, momento em que uma guarnição PM localizou o veiculo da vítima, estando ela dirigindo próximo ao “Supermercado Padre Nicolau” e constatado que estava na companhia de seu funcionário, Sr. V. R. P, 69 anos. Questionada, a vítima alegou que recebeu uma ligação de celular de um número do Estado do Rio de Janeiro, sendo o interlocutor, um homem que disse ter sequestrado a filha dela e se não lhe desse dinheiro, iria matar a suposta sequestrada. A Sra. S., temendo por sua filha, disse ter se deslocado até a cidade de Pouso Alegre, MG e depositou R$447,00 (quatrocentos e quarenta e sete reais) em uma conta e mais R$3.000,00 em outra conta indicada pelo suposto sequestrador.
O autor que estava ao telefone, segundo a vítima, disse que não ficou satisfeito com o valor e continuou a ameaçar de matar a filha dela, momento em que foi até seu funcionário, V., e pediu que ele transferisse a quantia de R$5.000,00 (cinco mil reais) para uma outra conta e mais R$5.000,00 (cinco mil reais) para uma quarta conta corrente.

A vítima relatou ainda ter feito uma postagem de jóias, pelos correios, contudo foi a tempo interceptada. A vítima S., disse que somente em tempo depois, conseguiu contato com sua filha e descobriu que a mesma estava em segurança no estado de São Paulo, SP, e todo o fato se tratava de Estelionato. 

Foi feito contato com a Polícia Civil, comparecendo a Perícia, que orientou a restituir as jóias à vítima. O caso será investigado.

Informações: 56º BPM Polícia Militar

Nenhum comentário:

Postar um comentário