11 pássaros silvestres foram apreendidos em Pouso Alegre, MG - ALÔ ALÔ CIDADE

Publicidade

Denuncias anônimas ajudaram a Polícia a apreender diversos pássaros silvestres no bairro Gabiroval

12/09/2016
Material e pássaros - Foto - PM
Sábado (10/09), a Polícia Militar de Meio Ambiente, atendendo denúncia anônima, compareceu ao bairro Gabiroval, na cidade de Pouso Alegre. No local, a testemunha de 55 anos foi questionada sobre a existência de pássaros silvestres na residência, e respondeu que não havia. Após autorização da testemunha, os militares realizaram fiscalização na residência sendo localizados 11 pássaros silvestres, sendo 9 trinca-ferros, 01 tico-tico e 01 canário-da-terra, todos sem as devidas anilhas e mantidos em cativeiro de forma irregular. A testemunha alegou que os pássaros são de propriedade de seu esposo, o qual não estava no local. Do ocorrido, os animais foram apreendidos juntamente com as respectivas gaiolas e 01 alçapão, sendo depositados temporariamente para responsável até que se faça a análise das condições fitossanitárias dos pássaros por um médico veterinário para posterior soltura no habitat natural ou encaminhamento ao (CETAS) Centro de Triagem de Animais Silvestres. O autor não foi encontrado.


Inforamções: Assessoria de Comunicação Organizacional da 17ª Cia PM Ind MAT

11 pássaros silvestres foram apreendidos em Pouso Alegre, MG

Denuncias anônimas ajudaram a Polícia a apreender diversos pássaros silvestres no bairro Gabiroval

12/09/2016
Material e pássaros - Foto - PM
Sábado (10/09), a Polícia Militar de Meio Ambiente, atendendo denúncia anônima, compareceu ao bairro Gabiroval, na cidade de Pouso Alegre. No local, a testemunha de 55 anos foi questionada sobre a existência de pássaros silvestres na residência, e respondeu que não havia. Após autorização da testemunha, os militares realizaram fiscalização na residência sendo localizados 11 pássaros silvestres, sendo 9 trinca-ferros, 01 tico-tico e 01 canário-da-terra, todos sem as devidas anilhas e mantidos em cativeiro de forma irregular. A testemunha alegou que os pássaros são de propriedade de seu esposo, o qual não estava no local. Do ocorrido, os animais foram apreendidos juntamente com as respectivas gaiolas e 01 alçapão, sendo depositados temporariamente para responsável até que se faça a análise das condições fitossanitárias dos pássaros por um médico veterinário para posterior soltura no habitat natural ou encaminhamento ao (CETAS) Centro de Triagem de Animais Silvestres. O autor não foi encontrado.


Inforamções: Assessoria de Comunicação Organizacional da 17ª Cia PM Ind MAT