Publicidade

Júri popular decidiu dar a sentença por homicídio duplamente qualificado. Homem era suspeito de agredir companheira até a morte.


09/03/2018

Durante as buscas pelo suspeito, a polícia foi até a casa do ex-marido da vítima e encontrou peças de roupas sujas de sangue. Logo em seguida, o homem foi localizado e preso em seu local de trabalho. 

m homem acusado de agredir a ex-companheira até a morte em 2017 foi condenado a 17 anos e seis meses de prisão nesta quinta-feira (8) em Poços de Caldas (MG). Ele foi levado a júri popular pelo crime de homicídio duplamente qualificado contra Tuane Pereira Castilho, na época com 26 anos.

O juri de Osmair Pereira Brasil, de 28 anos, começou durante a manhã e, por volta das 17h, o juiz Robson Luis Rosa Lima, responsável pela 1ª Vara Criminal, leu a sentença. O acusado foi levado ao presídio depois da sessão.

O caso
Tuane Pereira Castilho, de 26 anos, foi morta por ex-marido em Poços de Caldas (MG) (Foto: Reprodução/EPTV) O crime aconteceu em fevereiro de 2017. Os filhos de Tuane Pereira Castilho encontraram o corpo da mãe na casa onde ela morava, no bairro Vila Nova, em Poços de Caldas. Segundo a polícia, as crianças começaram a gritar ao perceberem que a mãe, que estava caída no chão, não respondia aos chamados logo pela manhã.
Testemunhas contaram à Polícia Militar que o casal tinha brigas constantes e que, na noite anterior ao crime, Osmair teria entrado na casa da vítima.

Fonte: G1

Acusado de matar ex-companheira é condenado a mais de 17 anos de prisão em Poços de Caldas, MG

Júri popular decidiu dar a sentença por homicídio duplamente qualificado. Homem era suspeito de agredir companheira até a morte.


09/03/2018

Durante as buscas pelo suspeito, a polícia foi até a casa do ex-marido da vítima e encontrou peças de roupas sujas de sangue. Logo em seguida, o homem foi localizado e preso em seu local de trabalho. 

m homem acusado de agredir a ex-companheira até a morte em 2017 foi condenado a 17 anos e seis meses de prisão nesta quinta-feira (8) em Poços de Caldas (MG). Ele foi levado a júri popular pelo crime de homicídio duplamente qualificado contra Tuane Pereira Castilho, na época com 26 anos.

O juri de Osmair Pereira Brasil, de 28 anos, começou durante a manhã e, por volta das 17h, o juiz Robson Luis Rosa Lima, responsável pela 1ª Vara Criminal, leu a sentença. O acusado foi levado ao presídio depois da sessão.

O caso
Tuane Pereira Castilho, de 26 anos, foi morta por ex-marido em Poços de Caldas (MG) (Foto: Reprodução/EPTV) O crime aconteceu em fevereiro de 2017. Os filhos de Tuane Pereira Castilho encontraram o corpo da mãe na casa onde ela morava, no bairro Vila Nova, em Poços de Caldas. Segundo a polícia, as crianças começaram a gritar ao perceberem que a mãe, que estava caída no chão, não respondia aos chamados logo pela manhã.
Testemunhas contaram à Polícia Militar que o casal tinha brigas constantes e que, na noite anterior ao crime, Osmair teria entrado na casa da vítima.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário