Acusado de matar jovem na noite do réveillon de 2016 é condenado a 22 anos de prisão em Lambari, MG - ALÔ ALÔ CIDADE

Publicidade

Corpo da jovem de 21 anos que desapareceu em Jesuânia (MG) foi encontrado dois dias depois na zona rural de Cristina (MG). Vítima foi morta a facadas.

17/05/2018

O homem acusado de matar uma jovem em dezembro de 2015 foi condenado a 22 anos de prisão em Lambari (MG), nesta quarta-feira (16). Ele respondia na Justiça por homicídio e ocultação de cadáver de Amanda Almeida, de 21 anos, que desapareceu antes do réveillon, em 31 de dezembro de 2015, em Jesuânia (MG). O corpo dela foi encontrado três dias depois, na zona rural de Cristina (MG).
A sentença foi proferida ao final do júri popular que começou às 13h desta quarta, no fórum de Lambari. O acusado havia se entregado à Polícia Civil no dia 23 de janeiro de 2016, mas nunca confessou o crime.

Por determinação da Justiça, a pena será cumprida em regime fechado no presídio de Três Corações (MG). A defesa do réu recorreu à sentença ao final do julgamento. Segundo o advogado de defesa, o promotor teria feito referência ao silêncio do acusado, o que é proibido por lei.

Entenda o caso

Amanda Almeida desapareceu por volta das 17h do dia do crime. Ela saía de casa acompanhada da mãe para visitar um parente. Quando chegaram ao portão, a mãe da jovem voltou à casa para trocar os sapatos.
Neste momento, vizinhos viram Amanda subir a rua de casa, falando ao telefone. Desde então, ela não foi mais vista.
O delegado responsável pelo caso informou na época que o suspeito do crime teria um relacionamento com a vítima, que escondia uma gravidez de sete meses. O laudo da perícia apontou que Amanda teria sido morta a facadas. O corpo da jovem foi encontrado dois dias depois do desaparecimento, em um rio na zona rural de Cristina. 

Fonte: G1

Acusado de matar jovem na noite do réveillon de 2016 é condenado a 22 anos de prisão em Lambari, MG

Corpo da jovem de 21 anos que desapareceu em Jesuânia (MG) foi encontrado dois dias depois na zona rural de Cristina (MG). Vítima foi morta a facadas.

17/05/2018

O homem acusado de matar uma jovem em dezembro de 2015 foi condenado a 22 anos de prisão em Lambari (MG), nesta quarta-feira (16). Ele respondia na Justiça por homicídio e ocultação de cadáver de Amanda Almeida, de 21 anos, que desapareceu antes do réveillon, em 31 de dezembro de 2015, em Jesuânia (MG). O corpo dela foi encontrado três dias depois, na zona rural de Cristina (MG).
A sentença foi proferida ao final do júri popular que começou às 13h desta quarta, no fórum de Lambari. O acusado havia se entregado à Polícia Civil no dia 23 de janeiro de 2016, mas nunca confessou o crime.

Por determinação da Justiça, a pena será cumprida em regime fechado no presídio de Três Corações (MG). A defesa do réu recorreu à sentença ao final do julgamento. Segundo o advogado de defesa, o promotor teria feito referência ao silêncio do acusado, o que é proibido por lei.

Entenda o caso

Amanda Almeida desapareceu por volta das 17h do dia do crime. Ela saía de casa acompanhada da mãe para visitar um parente. Quando chegaram ao portão, a mãe da jovem voltou à casa para trocar os sapatos.
Neste momento, vizinhos viram Amanda subir a rua de casa, falando ao telefone. Desde então, ela não foi mais vista.
O delegado responsável pelo caso informou na época que o suspeito do crime teria um relacionamento com a vítima, que escondia uma gravidez de sete meses. O laudo da perícia apontou que Amanda teria sido morta a facadas. O corpo da jovem foi encontrado dois dias depois do desaparecimento, em um rio na zona rural de Cristina. 

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário