Publicidade

Valor corresponde a R$ 3 milhões, diz Receita. Cédulas seriam exportadas para os EUA em avião fretado.

02/05/2018
Carregamento de dinares iraquianos falsos apreendido no Aeroporto JK, em Brasília (Foto: TV Globo/Reprodução)

A Receita Federal interceptou nesta quarta-feira (2) uma carga de 1 bilhão de dinares iraquianos, em cédulas falsas, no Aeroporto Internacional de Brasília Juscelino Kubitschek. Segundo a alfândega, o dinheiro seguiria para os Estados Unidos em um voo particular, fretado especificamente para esse transporte.
Se as notas fossem verdadeiras, o valor corresponderia a pouco menos de R$ 3 milhões. Pela cotação desta quarta, R$ 1 corresponde a cerca de 334 dinares iraquianos. Até a publicação desta reportagem, a origem de "fabricação" das notas falsas ainda era desconhecida.
À Receita Federal, a exportadora responsável pelo frete disse ter recebido a caixa lacrada, como pagamento por um serviço prestado em 2016. Com o dinheiro, veio uma orientação de "não abrir a caixa", para que as cédulas não perdessem o "valor de coleção".
A exportadora também mostrou à Receita um laudo pericial atestando a legitimidade das notas. O documento – assim como as cédulas – era falso, segundo os responsáveis pela alfândega. 

Valor declarado


O carregamento chamou a atenção dos fiscais aduaneiros do Aeroporto JK porque, segundo eles, o valor declarado da carga era "irrisório". Em procedimento de análise de riscos, a fiscalização decidiu inspecionar a caixa, verificar os dados e a história contada pelo grupo.
No contêiner, havia cerca de 40 mil cédulas, cada uma no valor de 25 mil dinares. A carga foi apreendida, e os responsáveis pelo frete, detidos e encaminhados à Polícia Federal. 

Fonte: G1

Alfândega apreende 1 bilhão de dinares iraquianos falsos no Aeroporto de Brasília

Valor corresponde a R$ 3 milhões, diz Receita. Cédulas seriam exportadas para os EUA em avião fretado.

02/05/2018
Carregamento de dinares iraquianos falsos apreendido no Aeroporto JK, em Brasília (Foto: TV Globo/Reprodução)

A Receita Federal interceptou nesta quarta-feira (2) uma carga de 1 bilhão de dinares iraquianos, em cédulas falsas, no Aeroporto Internacional de Brasília Juscelino Kubitschek. Segundo a alfândega, o dinheiro seguiria para os Estados Unidos em um voo particular, fretado especificamente para esse transporte.
Se as notas fossem verdadeiras, o valor corresponderia a pouco menos de R$ 3 milhões. Pela cotação desta quarta, R$ 1 corresponde a cerca de 334 dinares iraquianos. Até a publicação desta reportagem, a origem de "fabricação" das notas falsas ainda era desconhecida.
À Receita Federal, a exportadora responsável pelo frete disse ter recebido a caixa lacrada, como pagamento por um serviço prestado em 2016. Com o dinheiro, veio uma orientação de "não abrir a caixa", para que as cédulas não perdessem o "valor de coleção".
A exportadora também mostrou à Receita um laudo pericial atestando a legitimidade das notas. O documento – assim como as cédulas – era falso, segundo os responsáveis pela alfândega. 

Valor declarado


O carregamento chamou a atenção dos fiscais aduaneiros do Aeroporto JK porque, segundo eles, o valor declarado da carga era "irrisório". Em procedimento de análise de riscos, a fiscalização decidiu inspecionar a caixa, verificar os dados e a história contada pelo grupo.
No contêiner, havia cerca de 40 mil cédulas, cada uma no valor de 25 mil dinares. A carga foi apreendida, e os responsáveis pelo frete, detidos e encaminhados à Polícia Federal. 

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário