Publicidade

Após a conclusão do inquérito, o suspeito deverá responder pelos crimes de roubo qualificado, estupro e homicídio. 


30/05/2018
Uma ação conjunta das polícias Civil e Militar resultou na prisão temporária de Márcio Moraes Santiago, conhecido por "Marcim", nessa terça-feira (29). Ele é suspeito de envolvimento no estupro e assassinato de uma adolescente de 14 anos, na madrugada do último domingo (27), em Esmeraldas, Região Metropolitana de Belo Horizonte. As investigações apontam, ainda, a participação de Jacques Guilherme Ferreira de Freitas, vulgo "Pepeto", que foi encontrado morto após o crime. 

Conforme apurado, na data do crime, no bairro Morada Santa Quitéria, os dois suspeitos teriam roubado a adolescente e outro jovem, também de 14 anos. A dupla abordou as vítimas pelas costas, os imobilizaram, e mediante grave ameaça e violência subtraíram aparelhos celulares, as jaquetas dos jovens, além dos tênis.

Logo após o crime, as vítimas teriam sido liberadas pelos criminosos, que determinaram que deixassem imediatamente o local do crime. As vítima seguiram então para a casa de uma prima da adolescente, onde ficaram em segurança. Contudo, a jovem afirmou precisar ir para casa, ocasião em que as duas vítimas saíram do abrigo temporário. Logo que saíram da residência, os dois avistaram novamente os mesmos suspeitos do roubo, e em tentativa infrutífera, pediram socorro em várias casas nas redondezas.

Ao abordarem novamente as vítimas, agora armados com um facão, os suspeitos as agrediram com tapas, socos e pequenos golpes de facão, e ainda as levaram até o vestiário de um campo de futebol nas proximidades. Ao agredirem o jovem, com vários golpes, os suspeitos declararam que o iriam matar, caso a adolescente não praticasse atos sexuais com os mesmos. Assim, ameaçando-a, os dois cometeram estupro contra a jovem.

Terminadas as agressões, os suspeitos decidiram que iriam matar as vítimas, levando primeiramente o adolescente até o lado da trave do gol do campo de futebol, onde desferiram vários golpes de facão nas costas e nuca, na tentativa de lhe quebrar o pescoço. O jovem, bastante ferido, caiu no chão e se fingiu de morto.

A adolescente, entretanto, depois de receber vários golpes nas mesmas regiões do corpo, teve o pescoço partido, o que teria provocado sua morte. Com a vítima já morta, os investigados ainda agrediram seu corpo com vários outros golpes e tentaram, em seguida, atear fogo nos corpos, momento em que o adolescente se levantou e tentou correr. Contudo, o jovem foi novamente agredido pelos suspeitos, que o derrubaram no chão e lhe deram vários chutes. Acreditando que as duas vítimas estariam mortas, os investigados fugiram do local, e o adolescente conseguiu buscar socorro e sobreviver.

“Assim que a PCMG tomou conhecimento do caso, abrimos um inquérito policial e chegamos aos nomes de Márcio e Jacques. Segundo informações preliminares, os dois teriam sido avistados na noite anterior aos fatos em um evento que ocorria em uma praça local, sendo que ambos aparentavam estar sob o efeito de drogas, armados com facas e anunciando que iriam cometer um crime”, disse o Delegado responsável pelo caso, Fábio Henrique Xavier e Silva. Ele adiantou também que há indícios de que outros criminosos da região, ao tomarem notícia do crime brutal, teriam assassinado Jacques com diversos disparos de arma de fogo.

Segundo o Delegado, o telefone da vítima foi encontrado em poder de um primo de Marcio, de nome Jeremias da Silva Teixeira, que foi ouvido  na Delegacia. Jeremias confirmou que Márcio teria participação nos crime e que fugiu logo após repassar o celular da vítima. Assim, a PCMG representou pelo mandado de prisão temporária contra o suspeito, que foi localizado e preso com o apoio da Polícia Militar. Ao ser interrogado, Márcio confessou os delitos e detalhou toda a dinâmica do crime, além de indicar a localização da arma utilizada. “Apesar de confessar sua participação nesse delito brutal, inclusive no estupro da vítima, Márcio atribuiu a autoria material e condução do crime ao seu comparsa, já falecido, Jacques”, pontuou o Delegado.

Após a conclusão do inquérito, Márcio deverá responder pelos crimes de roubo qualificado, estupro e homicídio. 

Assessoria de Comunicação – PCMG

Preso suspeito de estuprar e matar adolescente em Esmeraldas, MG

Após a conclusão do inquérito, o suspeito deverá responder pelos crimes de roubo qualificado, estupro e homicídio. 


30/05/2018
Uma ação conjunta das polícias Civil e Militar resultou na prisão temporária de Márcio Moraes Santiago, conhecido por "Marcim", nessa terça-feira (29). Ele é suspeito de envolvimento no estupro e assassinato de uma adolescente de 14 anos, na madrugada do último domingo (27), em Esmeraldas, Região Metropolitana de Belo Horizonte. As investigações apontam, ainda, a participação de Jacques Guilherme Ferreira de Freitas, vulgo "Pepeto", que foi encontrado morto após o crime. 

Conforme apurado, na data do crime, no bairro Morada Santa Quitéria, os dois suspeitos teriam roubado a adolescente e outro jovem, também de 14 anos. A dupla abordou as vítimas pelas costas, os imobilizaram, e mediante grave ameaça e violência subtraíram aparelhos celulares, as jaquetas dos jovens, além dos tênis.

Logo após o crime, as vítimas teriam sido liberadas pelos criminosos, que determinaram que deixassem imediatamente o local do crime. As vítima seguiram então para a casa de uma prima da adolescente, onde ficaram em segurança. Contudo, a jovem afirmou precisar ir para casa, ocasião em que as duas vítimas saíram do abrigo temporário. Logo que saíram da residência, os dois avistaram novamente os mesmos suspeitos do roubo, e em tentativa infrutífera, pediram socorro em várias casas nas redondezas.

Ao abordarem novamente as vítimas, agora armados com um facão, os suspeitos as agrediram com tapas, socos e pequenos golpes de facão, e ainda as levaram até o vestiário de um campo de futebol nas proximidades. Ao agredirem o jovem, com vários golpes, os suspeitos declararam que o iriam matar, caso a adolescente não praticasse atos sexuais com os mesmos. Assim, ameaçando-a, os dois cometeram estupro contra a jovem.

Terminadas as agressões, os suspeitos decidiram que iriam matar as vítimas, levando primeiramente o adolescente até o lado da trave do gol do campo de futebol, onde desferiram vários golpes de facão nas costas e nuca, na tentativa de lhe quebrar o pescoço. O jovem, bastante ferido, caiu no chão e se fingiu de morto.

A adolescente, entretanto, depois de receber vários golpes nas mesmas regiões do corpo, teve o pescoço partido, o que teria provocado sua morte. Com a vítima já morta, os investigados ainda agrediram seu corpo com vários outros golpes e tentaram, em seguida, atear fogo nos corpos, momento em que o adolescente se levantou e tentou correr. Contudo, o jovem foi novamente agredido pelos suspeitos, que o derrubaram no chão e lhe deram vários chutes. Acreditando que as duas vítimas estariam mortas, os investigados fugiram do local, e o adolescente conseguiu buscar socorro e sobreviver.

“Assim que a PCMG tomou conhecimento do caso, abrimos um inquérito policial e chegamos aos nomes de Márcio e Jacques. Segundo informações preliminares, os dois teriam sido avistados na noite anterior aos fatos em um evento que ocorria em uma praça local, sendo que ambos aparentavam estar sob o efeito de drogas, armados com facas e anunciando que iriam cometer um crime”, disse o Delegado responsável pelo caso, Fábio Henrique Xavier e Silva. Ele adiantou também que há indícios de que outros criminosos da região, ao tomarem notícia do crime brutal, teriam assassinado Jacques com diversos disparos de arma de fogo.

Segundo o Delegado, o telefone da vítima foi encontrado em poder de um primo de Marcio, de nome Jeremias da Silva Teixeira, que foi ouvido  na Delegacia. Jeremias confirmou que Márcio teria participação nos crime e que fugiu logo após repassar o celular da vítima. Assim, a PCMG representou pelo mandado de prisão temporária contra o suspeito, que foi localizado e preso com o apoio da Polícia Militar. Ao ser interrogado, Márcio confessou os delitos e detalhou toda a dinâmica do crime, além de indicar a localização da arma utilizada. “Apesar de confessar sua participação nesse delito brutal, inclusive no estupro da vítima, Márcio atribuiu a autoria material e condução do crime ao seu comparsa, já falecido, Jacques”, pontuou o Delegado.

Após a conclusão do inquérito, Márcio deverá responder pelos crimes de roubo qualificado, estupro e homicídio. 

Assessoria de Comunicação – PCMG

Nenhum comentário:

Postar um comentário