Varginha: Bombeiros interdita hotel onde os jogadores do time do Boa Esporte Clube hospedavam - ALÔ ALÔ CIDADE

PUBLICIDADE

Varginha: Bombeiros interdita hotel onde os jogadores do time do Boa Esporte Clube hospedavam

Compartilhar isso

A edificação era utilizada por jogadores do Boa Esporte Clube como local de hospedagem e, segundo o presidente do clube, a edificação era locada pela prefeitura municipal de Varginha.



O corpo de bombeiros militares de Varginha da 3ª Companhia de Prevenção do 9º BBM realizaram uma vistoria de fiscalização nesta quinta-feira (113/03), na edificação intitulada como Hotel Heloísa e Filhos Ltda, localizada na Avenida Princesa do Sul, 28, Jardim Andere – Varginha, tendo como resultado da ação a interdição total por risco iminente

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, a edificação era utilizada por jogadores do Boa Esporte Clube como local de hospedagem e, segundo o presidente do clube, a edificação era locada pela prefeitura municipal de Varginha.

Previamente, foi verificado que a edificação possuía um processo de segurança contra incêndio e pânico aprovado em análise em 2005 e não possuía Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) até a presente data.

A interdição pelo CBMMG foi pautada na legislação estadual vigente, em especial, à luz do parágrafo 7º do art. 11 do Decreto Estadual 46.595/2014, que diz: “§ 7º A pena de interdição será aplicada sempre que houver situação de risco devidamente fundamentado, podendo ser total ou parcial”.

Das irregularidades constatadas em vistoria de fiscalização, destacam-se as seguintes, que, associadas, configuram o risco iminente: fiação elétrica exposta em vários pontos da edificação; portas das rotas de fugas trancadas ou parcialmente obstruídas, extintores vencidos ou descarregados; central de GLP em desacordo com a legislação; sistema de alarme de incêndio inoperante; sinalização e iluminação de emergências parcialmente instaladas; ausência de corrimãos nas escadas; guarda-corpos em desacordo; largura de acessos inferior ao aprovado.

Além das irregularidades supracitadas, foram observados, durante a vistoria, vários materiais combustíveis acondicionados próximo ao telhado, local em que apresentava fiação exposta.

Ademais, a central de GLP situava-se próximo ao logradouro público e em local confinado, aumentando assim o risco do sinistro e consequente abalo estrutural da edificação.

Para regularização e desinterdição junto ao CBMMG, os responsáveis pela edificação deverão atualizar o projeto de segurança contra incêndio e pânico e, após a sua aprovação, executar todas as medidas preventivas previstas, solicitando a vistoria de liberação em seguida. Aprovadas as medidas de segurança nesta vistoria, a edificação recebe o AVCB e a consequente desinterdição.

Acompanharam a vistoria, o Sr Rildo da Costa, presidente do Boa Esporte Clube e um representante do proprietário da edificação.

Ao termino da vistoria, observamos o início da desocupação do imóvel.

Os responsáveis foram orientados quanto às implicações no caso do descumprimento da sanção.

No próximo dia útil, formalizaremos a comunicação do fato aos demais órgãos.













Fonte e fotos: Corpo de Bombeiros militar

spider