PUBLICIDADES

LOCAFÁCIL

UNINTER

UNINTER
Indique meu número de RU: 2136405 na sua matrícula em qualquer curso e ganhe desconto.

J MATOS CORRETORA

EDU PNEUS

EDU PNEUS

BRASIL LIKE

20/04/2018

NEW

O veículo não respeitou a preferência da van, provocando o tombamento após colidirem.


20/04/2018


Na tarde desta quinta-feira por volta de 13h30min uma colisão entre 03 veículos no Bairro Fátima, em Pouso Alegre, MG.



Segundo informações da PM, dentre eles uma Van Escolar que conduzia 02 crianças, tendo uma delas apresentado ferimentos leves onde mobilizou o Corpo de Bombeiros de Pouso Alegre. Após a colisão o veículo Honda Civic colidiu ainda com outro veículo Fiat Stilo que se encontrava estacionado na via pública. 


Ao todo quatro vítimas foram socorridas por viaturas do Corpo de Bombeiros e SAMU e encaminhadas com ferimentos leves ao Hospital Samuel Libânio. Uma das crianças ocupantes da Van após a avaliação do médico do SAMU foi liberada e entregue a sua genitora que se encontrava no local por não apresentar ferimentos.

Vídeo




Van escolar tomba após carro provocar acidente em Pouso Alegre, MG

Read More


A Arte vem de um ex paciente do Hospital, criado em desenhos e pinturas utilizando diferentes técnicas e materiais (lápis grafite, caneta esferográfica, lápis de cor, pintura a óleo e pincel seco óleo/dry brush) 


20/04/2018

Até o dia 13 de maio, quem circular pelos corredores do Hospital São Lourenço terá a grata oportunidade de apreciar 12 quadros do artista LUIZ SÉRGIO - expostos na instituição.

São desenhos e pinturas utilizando diferentes técnicas e materiais (lápis grafite, caneta esferográfica, lápis de cor, pintura a óleo e pincel seco óleo/dry brush), retratando pessoas e sentimentos - instaladas nos seguintes corredores: entrada da Ala 3 até a Ala 8; entrada da Capela; acesso à UTI Adulto, Centro Cirúrgico, Maternidade e, também, à Pediatria e UTI Neonatal.

Há quatro anos, Luiz Sérgio esteve internado no Hospital, para a realização de uma cirurgia. Comentando que gostava de desenhar e pintar, disponibilizou quadros para fazer uma exposição - e assim ocorreu na Ala 1, Ala 3 e Maternidade. “Poder, através da arte, trazer paz e tranquilidade para as pessoas me deixa muito feliz, ainda mais em um ambiente hospitalar. Agradeço ao Hospital por mais essa oportunidade”, disse o artista, acompanhado da esposa Adriana Stockler.

O coordenador de Comunicação/Ouvidoria do Hospital, Marcos Querino, explicou que, nessa segunda edição da mostra, optou-se por expor os trabalhos do talentoso desenhista/pintor em outros espaços da instituição. “Daí colocarmos os quadros nos corredores, para que mais pessoas apreciem o talento de Luiz Sérgio. Em nome da Diretoria/Administração, externamos a ele nossa gratidão”, destacou.

Para o acompanhante Luiz Souza, é muito bom ter ações desse tipo no Hospital. “Muitas vezes estamos preocupados com um parente ou conhecido internado e, assim, poder ver quadros bonitos como os que estão aqui é relaxante”, afirmou (para conhecer as obras de Luiz Sérgio, acesse: facebook.com/luizsergioarte).



Arte e vida no Hospital de São Lourenço, MG

Read More

A vítima perdeu o controle, bateu em um barranco e capotou o veículo. O corpo atingiu outro carro antes de cair na pista. 

20/04/2018

Um lavrador de 36 anos morreu ao ser arremessado do carro que dirigia, em um acidente na noite desta quinta-feira (19), na BR-267, em Bandeira do Sul (MG). A vítima perdeu o controle do carro, que saiu da pista e bateu em um barranco.

Com o impacto, o corpo do lavrador foi arremessado para fora e bateu em um outro veículo antes de cair na rodovia. O motorista do carro onde o corpo bateu contou à Polícia Rodoviária que percebeu quando a vítima perdeu o controle do veículo.

De acordo com a polícia, o lavrador foi identificado como Inácio Roberto de Oliveira. Ele morreu no local do acidente e não tinha carteira de habilitação.

A perícia da Polícia Civil compareceu ao trecho e interditou a pista durante o trabalho do perito. O corpo de Inácio foi removido pela funerária de Poços de Caldas (MG).

Fonte: G1

Acidente mata motorista na rodovia próximo a Bandeira do Sul

Read More

Medida permitirá que multas ambientais não quitadas possam ser convertidas em prestação de serviços ambientais.

20/04/2018
Manoel Marques/Imprensa MG

O governador Fernando Pimentel assinou na manhã desta quinta-feira (19/4), no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, acordo de cooperação para converter os recursos de multas ambientais não quitadas na prestação de serviços e de melhoria do meio ambiente. A iniciativa será desenvolvida pelo Governo de Minas Gerais, por meio do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), o Ministério Público Estadual e o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).
Em seu pronunciamento, o governador Fernando Pimentel destacou o pioneirismo da proposta em Minas Gerais, com destaque para aplicação dos recursos em causas ambientais. “É um passo muito importante, é um passo inédito. O estoque dessas multas poderá, agora sim, ser negociado - claro, com a supervisão do Ministério Público -, mas negociado de forma sadia para a comunidade, porque poderá ser convertido em prestação de serviços e ações de fortalecimento ambiental que beneficiem a comunidade. É transformar multa naquilo que ela deveria ser: um ressarcimento positivo para algum dano ambiental causado”, explicou.
Fernando Pimentel também destacou que em Minas Gerais a iniciativa só foi possível devido à união dos diferentes poderes do Estado. “Em Minas, as coisas são um pouco diferentes do que se vê hoje pelo País. Para além desse clima de intolerância, de discórdia, de desentendimento, inclusive institucional e entre os poderes que nós assistimos com tristeza no Brasil inteiro, nós, aqui, caminhamos em outra direção. Mantida e respeitada a autonomia e o papel institucional dos Poderes, nós procuramos o entendimento buscando o bem comum e preservando, assim, o sentido maior da democracia”, reforçou.
O procurador-geral do Estado, Antônio Sérgio Tonet, classificou o dia da assinatura como “histórico” para o direito ambiental em Minas Gerais e no Brasil. “Minas Gerais sai na frente com essa parceria entre o Estado, todos os órgãos ligados ao meio ambiente, o Ministério Público, o Judiciário e a sociedade civil organizada em defesa do meio ambiente. Nós vamos, de forma consensual, conseguir resolver os três aspectos que envolvem os danos ambientais. Vamos resolver as questões penais, administrativas e cíveis. Vamos conseguir desafogar as demandas que podem ser resolvidas de forma consensual e resolver questões do direcionamento de muitas multas para causa da defesa do meio ambiente”, avaliou. 

Manoel Marques/Imprensa MG

O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Geraldo Augusto de Almeida, lembrou da importância da conciliação. “Com o Centro Judicial de Solução de Conflitos e Cidadania, o Tribunal de Justiça está trazendo e participando com todos os entes públicos para uma solução rápida e menos burocrática possível para a soluções das questões e trazendo também, com isso, de certa forma, uma contribuição para o Estado de Minas Gerais”, afirmou.
O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira, também destacou o avanço de Minas Gerais na fiscalização preventiva. Segundo ele, todo esse trabalho se junta à ideia inovadora desse programa. 
“Ele vai permitir que, no mesmo ambiente de conciliação, você consiga equacionar o pagamento da multa ambiental, mas também a indenização civil e as denúncias criminais, tudo chancelado e com a segurança jurídica que é conferida pelo Tribunal de Justiça”, afirmou.

Manoel Marques/Imprensa MG

Acordo consensual
O projeto propõe procedimentos para resolução dos diferentes danos ambientais e impactos sociais por meio do diálogo. A resolução consensual será aplicada nos autos, desde os mais simples, como uma apreensão de animais silvestres, até os mais complexos, a exemplo de contaminação de solo ou curso d’água.
Na prática, o infrator que aderir voluntariamente ao acordo destinará o recurso referente ao valor da multa a projetos de preservação ambiental. Isso não o exime, no entanto, da reparação do dano causado por ele e que resultou no auto de infração, como por exemplo a realização de reflorestamento de áreas degradadas, recuperação de nascentes, entre outras ações. 
O acordo com o infrator terá formalização voluntária, com especificação das medidas de conversão que vão financiar os projetos de recuperação ambiental. Terão destaque as ações de inclusão social, que também poderão ser financiadas com recursos da resolução. Isso inclui, por exemplo, financiamento para produção de sementes ou mudas que serão usadas por comunidades locais na recuperação do meio ambiente. O objetivo é que, além de quitar sua situação administrativa, o infrator tenha ainda a oportunidade de solucionar sua situação nas esferas cível e penal, desde que haja condições legais para isso.
A conversão já vem sendo desenvolvida pelo Governo Federal e por outros estados, mas o projeto mineiro se destaca pelo envolvimento do Ministério Público e do Tribunal de Justiça.  Após a assinatura do termo de cooperação, serão necessárias medidas de adequação da legislação e de procedimentos internos do Sisema, MPMG e TJMG.
Em seguida, o Sisema se encarregará de estabelecer as ações de recuperação ambiental passíveis de serem objeto da conversão de multas e convocará os infratores para manifestarem seu interesse em aderir ao termo. A ideia é que a resolução consensual seja uma ferramenta para a redução do passivo ambiental, tanto pela reparação – que é uma condição necessária para o acordo, quanto pelo financiamento de novas ações que garantam maior qualidade ambiental.
Caberá ao Ministério Público acompanhar as negociações dos acordos e, no caso de consenso, avaliar a conformidade com a legislação ambiental.  Já o Tribunal de Justiça ficará responsável por homologar os acordos, dando-lhes eficácia de título executivo judicial, equivalente a uma sentença.
Também acompanharam a cerimônia o secretário de Estado de Governo em exercício, Francisco Moreira, o advogado-geral do Estado, Onofre Alves Batista Júnior, o deputado federal Odair Cunha, a deputada estadual Marília Campos, representando a Assembleia Legislativa, entre outras autoridades.

Fonte: Governo de Minas

Governador Fernando Pimentel assina acordo de cooperação para conversão de multa ambiental em prestação de serviços

Read More

A marca alcançou o terceiro lugar do Ready to Go, disputa que identifica e premia os novos talentos do mundo da moda.

20/04/2018

Teresa, Alessandra, Marcella, Daniela, Brenda e Dayane são os nomes das mulheres que estão presas e, de segunda a sexta-feira, dão vida à marca de roupas Libertees, destaque no Minas Trend pelo segundo ano consecutivo. Agora, essas mulheres também dão nome às peças da nova coleção da marca, chamada Inspiração.
A confecção instalada no Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, em Belo Horizonte, juntou, há cerca de seis meses, educação, arte e trabalho, e criou esse projeto inovador que emprega cinco presas e utiliza a produção das aulas de arte da unidade prisional para compor suas roupas.

Os desenhos criados pelas presas viram estampas nos tecidos que são transformados em peças exclusivas. Com tão pouco tempo de vida, a marca foi convidada novamente para participar do maior evento de moda do estado, o Minas Trend Preview, terceiro maior do segmento no país.

A união de dois temas da área de ressocialização – ensino e trabalho – é vista como essencial pela diretora de Atendimento da unidade prisional, Maristela Esmerio Andrade.
“A empresa é muito parceira, sempre visualizou o potencial das presas, não apenas como funcionárias, mas como humanas. É muito bom a gente poder trabalhar integrado, de forma a libertar não só com a arte trabalhada em sala de aula, mas tecendo a própria liberdade nas peças produzidas. É catarse, liberação do 'eu' entre telas e estamparia”, afirma.

A marca ocupa um espaço no estande do concurso Ready To Go. Pela segunda vez, foi destaque no concurso e conquistou o terceiro lugar. A disputa tem como objetivo identificar, capacitar, qualificar e divulgar novos talentos da moda mineira, dando mais visibilidade a novos empreendedores de pequenas empresas desse meio. A seleção é feita por jornalistas, compradores e influenciadores que participam do Minas Trend.

Júlia Ferreira (*), 29 anos, começou a trabalhar na confecção em dezembro. A única coisa que já havia feito de costura foi colcha de retalhos e ela garante não sabia nada sobre as máquinas e os outros procedimentos.

“Hoje, eu consigo trabalhar com tudo aqui, posso até não saber algo, mas a Alessandra, nossa instrutora, sempre me ensina e ajuda. Tenho gostado muito de poder vir para cá todos os dias, para mim isso é libertador. Aqui dentro eu não me sinto presa, por alguns instantes me sinto livre. É tanta coisa que eu aprendo aqui que me transporta para outro lugar. Nunca imaginei ser possível algo assim dentro do sistema prisional”.

A coleção Inspiração
Trinta e seis peças compõem a coleção Inspiração. São vestidos, blusas, t-shirts, saias, shorts, calças e macacões com muitas cores e listras. Todas as estampas vieram das aulas de artes do complexo. Segundo as donas da marca, Marcella Mafra e Daniela Queiroga, o nome do acervo vem do trabalho das presas.

“Cada vez mais a gente se inspira com o que fazemos. As presas tiveram uma evolução muito grande em tudo. O astral delas é algo que contagia, estão sempre dispostas a mudar, de querer algo novo e legal. Elas são muito dedicadas” afirma Marcella.
“Elas aceitam todos os desafios. Se alguma delas não sabe fazer tal coisa, ela se dispõe imediatamente a aprender e pega muito rápido. O nome da coleção traduz o que essas meninas nos trazem. Elas nos inspiram diariamente, por essas estampas, pela história de cada uma. Nós queremos espalhar essa inspiração, transferir isso de alguma forma para as pessoas através das nossas peças de roupa” complementa Daniela.

Libertees
O trabalho no complexo começou em 2013, quando Marcella abriu uma confecção no local. Inicialmente a produção era voltada para outras empresas, atividade que ainda se mantêm. Mas Marcella possuía uma inquietação, uma vontade de fazer algo diferente.
“Eu queria ter uma marca, mas não queria uma coisa de qualquer jeito, queria algo com propósito, que tivesse algum sentido e se relacionasse com a unidade prisional. E ai teve essa exposição dos trabalhos da escola da penitenciária, que eu vi no hall e aí isso me deu uma ideia, que acabou virando a Libertees”, conta.

Empolgada com a nova descoberta, Marcella procurou uma antiga amiga, a psicopedagoga Daniela Queiroga, que de imediato topou o projeto. "Eu me apaixonei pela ideia, estava sem trabalhar a um tempo e buscava algo que me brilhasse os olhos. Quando eu soube do projeto abracei de imediato e comecei como representante da marca. Então participamos de uma ação de uma impulsionadora de produtores, e a partir daí a Libertees foi ganhando corpo, conceito, cara e alma, que é o nosso grande diferencial”.

Segundo a dona da marca, o sonho só foi possível graças à parceria com o sistema prisional mineiro. “A Libertees não surgiu pronta com o intuito de aproveitar à penitenciária, foi totalmente inverso. As coisas foram sendo descobertas na unidade e a marca foi surgindo. Minha ideia sempre foi valorizar o trabalho do sistema prisional, mostrar o que tem de bom e não só as coisas ruins que são ditas por quem não conhece” destaca Marcella.

A marca já vendeu roupas para lojas no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e algumas lojas de Belo Horizonte também vendem as peças. A Libertees foi selecionada e está participando de um projeto da Federação de Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Apex- Brasil, que é uma consultoria de exportações. A intenção é que as peças produzidas no complexo ganhe o mundo.
Mais do que um negócio rentável, o objetivo maior do projeto é o trabalho social. “Queremos trazer para a unidade prisional trabalho e qualificação, diferente de uma fábrica lá fora, onde você contrata pessoas qualificadas. Aqui nós capacitamos, ensinamos, é uma cadeia produtiva totalmente diferente e muito gratificante” pontua Daniela.
*nome fictício

Marca de roupa feminina produzida em penitenciária de BH é destaque pela segunda vez no Minas Trend

Read More

Campanha vai de 23 de abril a 1 de junho e a meta é vacinar mais de cinco milhões de pessoas, nos 853 municípios mineiros

20/04/2018

Com o tema “Pra enfrentar a gripe, vacine-se”, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais ( SES-MG) lança, nesta segunda-feira (23/04), a campanha de vacinação contra a Influenza que vai até 1º de junho. O dia da mobilização nacional está previsto para 12 de maio (sábado). O objetivo da campanha é imunizar 90% das mais de 5,5 milhões de pessoas que fazem parte do público alvo, ou seja, cerca de 5.034.284 pessoas.
Para a Diretora de Vigilância Epidemiológica da SES-MG, Janaína Fonseca Almeida, a vacinação é uma das principais estratégias de prevenção da Gripe. “A vacina é muito importante, pois ela tem contribuído, ao longo dos anos, para a redução de complicações, internações e óbitos, especialmente na população de risco, que são as crianças de 6 meses a menores de 5 anos, idosos maiores de 60 anos, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, entre outros.”, disse.
Segundo ela, estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias, de 39% a 75% a mortalidade global e em, aproximadamente, 50% nas doenças relacionadas à influenza. Além da vacina, as ações de prevenção da transmissão da influenza incluem a etiqueta respiratória e a lavagem correta e frequente das mãos.
Para reforçar a campanha no Estado, a SES-MG promoverá ações de divulgação que serão realizadas em rádios, redes sociais (Instagram e Facebook) e distribuição de cartazes sobre a gripe, além do hotsite da SES www.saude.mg.gov.br/gripe, com informações sobre a doença, prevenção, dados e notícias. As ações buscam sensibilizar as pessoas sobre a importância da vacinação e prevenção da gripe.
Segurança da Vacina
Janaína Almeida reforça que as vacinas utilizadas pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde contra o vírus da influenza são seguras e eficazes. Elas são constituídas por vírus inativados, fracionados e purificados, portanto, não contêm vírus vivos e não causam a doença.
Segundo Janaína, quem tomar a vacina não ficará gripado, como muitos pensam. O que pode ocorrer, em alguns casos, são “manifestações, como dor no local da injeção, eritema e enduração, que ocorrem em 15% a 20% dos pacientes, geralmente resolvidas em 48 horas. Pode ocorrer também febre, mal estar e dor no corpo de 6 a 12 horas após a vacinação e persistir por um a dois dias, sendo notificadas em menos de 1% dos vacinados. Estas reações são benignas e autolimitadas”, explicou.
A cobertura vacinal no Estado em 2017 foi de 91,2%. Mesmo tendo alcançado a meta geral, grupos como crianças e gestantes, alcançaram pouco mais de 80%.

Tripla proteção
A vacina trivalente, distribuída gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), protege contra os três principais tipos do vírus da gripe que mais circulam no Estado e no país, o Influenza A H1N1 e H3N2 e o Influenza B. Segundo Janaína Almeida, os grupos prioritários devem se vacinar todos os anos, já que a imunidade contra o vírus cai progressivamente e o vírus passa por frequentes mutações.

Gripe em Minas
Em 2017, houve 300 casos confirmados de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por influenza em Minas, destes, 50 evoluíram para óbito. Do total de mortes confirmadas, a maioria (33) foi por influenza A/H3.
Em 2018, de janeiro até  o dia 9/04, dos casos associados a Influenza, 83,3% (10/ 12) eram Influenza A e 16,7% (2/ 12 ) Influenza B. Naqueles em que foi identificado o vírus A, o subtipo A/H3 sazonal é o de maior proporção com 80,0% (8 /10 ).
Os municípios que tiveram casos registrados de SRAG causados pelo vírus da Influenza foram:
Belo Horizonte (5 casos Influenza A/ H3 Sazonal); Contagem, Uberlândia e Varginha ( 1 caso cada cidade de Influenza A/ H3 Sazonal);Araguari e Juatuba ( 1 caso cada cidade de Influenza A ( H1NI) pdm09); Juiz de Fora e Lagoa Santa ( 1 caso cada de Influenza B).  

Outras informações no boletim epidemiológico

Quem pode receber a vacina pelo SUS
- Crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias);
- Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;
- Gestantes;
- Puérperas (mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto);
- Mulheres e homens com 60 anos ou mais;
- Trabalhadores de saúde
- Povos indígenas
- Pessoas privadas de liberdade
- Portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais que comprometam a imunidade
- Professores de escolas públicas ou privadas

Mais informações estão disponíveis em: www.saude.mg.gov.br/gripe

Campanha de vacinação contra gripe começa na próxima segunda (23)

Read More

18/04/2018

De acordo com o Plano de Comando 2015/2026, unidades são elevadas com aumento da estrutura, como é o caso de Ipatinga. Localidades menores recebem postos avançados

18/04/2018
Frota do Corpo de Bombeiros ultrapassa a marca de mil viaturas em Minas Gerais || Divulgação/CBMMG

Governo do Estado tem trabalhado, desde 2015, na elevação (ascensão administrativa e operacional) de unidades do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) existentes nas diversas regiões mineiras. A medida aumenta a segurança, a autonomia e aproxima mais a instituição da sociedade.

No próximo dia 19 de abril, a 3ª Companhia Independente de Bombeiros, sediada em Ipatinga, (Território Vale do Aço) se transforma no 11º Batalhão de Bombeiros Militar. A solenidade de elevação ocorre às 10 horas, na Rua Ituiutaba, no centro da cidade.
A nova estrutura representa um aumento superior a 30% no seu efetivo, podendo chegar a 368 bombeiros militares, 89 a mais do que é definido para a companhia independente, cujo número chega, no máximo, a 279. 
Companhia de Ipatinga será elevada a Batalhão || Divulgação/CBMMG


Com a elevação, O 11º Batalhão de Ipatinga ficará responsável pela cobertura de 85 municípios em uma área de 27.323,50 km2, alcançando mais de 1,5 milhão habitantes. Em 2017, a 3ª Cia Independente de Ipatinga ocupou a terceira posição entre as unidades que mais atenderam ocorrências no estado, com 31.447 ocorrências.

Presença nos territórios
No panorama geral, em 2014, o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais contava com 58 unidades para cobrir todas as regiões do estado. Neste início de ano já são 66 unidades, sendo que algumas cresceram e foram elevadas.

A previsão é de que até o fim do ano estejam em funcionamento mais de 70 unidades, integradas por um efetivo de 6.066 homens e mulheres. A frota compõe-se de 1.048 viaturas, de acordo com levantamento de março de 2018.

Desde 2015, sete pelotões se tornaram companhias sediadas em Alfenas, Araguari, Conselheiro Lafaiete, Diamantina, Lavras, Pará de Minas e Teófilo Otoni. Os pelotões de Araxá e Manhuaçu serão os próximos a passar por essa elevação.

Também nesse período cinco companhias foram elevadas a companhias independentes nos municípios de Poços de Caldas, Barbacena, Patos de Minas e Ipatinga, que avança mais uma posição, em razão de estudos atualizados mostrando as necessidades do Vale do Aço.

Novas aeronaves
As elevações - promovidas a partir de planejamento previsto no Plano de Comando 2015/2026 - melhoram significativamente o tempo de resposta com uma melhor estrutura e tornam as unidade capazes de salvar mais vidas.

A cada ano que passa, o número de ocorrências aumenta, assim como a confiança na instituição, que passa a atuar mais perto da população. Em 2016, foram 331.301 ocorrências atendidas em todo o estado, enquanto, em 2017 o número chegou a 341 mil, aproximadamente 10 mil a mais, conforme o Anuário Estatístico 2017 do Centro Integrado de Informações de Defesa Social (CINDS).

Pelotão de Resplendor || Divulgação/CBMMG

Para aumentar a eficiência dos Bombeiros, o Governo do Estado também investiu na compra de aeronaves para atender o interior. Dois helicópteros - modelo Esquilo - serão integrados à frota do Comando de Aviação do Estado (Comave). Um deles, que ficará em Uberaba, atenderá, preferencialmente, o Triângulo Mineiro e a região Noroeste. O outro reforçará a base aérea de Montes Claros para atendimento à região Norte.

As operações se efetivam a partir de uma parceria firmada entre o CBMMG e a Secretaria de Estado de Saúde (SES), inclusive para o trabalho de resgate, transporte de órgãos e tecidos para transplante. Atualmente, o Corpo de Bombeiros possui três aeronaves, sendo um avião EC 145 com capacidade para dez pessoas e um helicóptero na capital mineira; o outro helicóptero está baseado em Varginha para assistência à região Sul do estado.

Efetivo do posto de São João Evangelista || Divulgação/CBMMG

Meta de 120 unidades
Outra ação paralela é a expansão de unidades dos Bombeiros no interior por meio dos postos avançados, que estão sendo instalados em dez municípios estratégicos, em 2018. Com essa expansão, 410 mil pessoas serão beneficiadas diretamente, com atendimento da corporação.

A meta do Plano de Comando é levar cobertura a todos os municípios com mais de 30 mil habitantes até 2026, o que significa aumentar de 66 para 120 unidades. Em alguns casos, municípios com mais de 15 mil habitantes poderão receber postos dos Bombeiros, ainda conforme previsão do Plano de Comando.

Para todas as unidades, o Estado formaliza parceria com as prefeituras que ajudam na cessão de instalações, entre outras necessidades, como custeio e manutenção de viaturas. 

Segundo o subchefe da Seção de Instrução e Operações do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, capitão Marcos Anderson Viana Soares, a elevação de uma unidade ou a criação se dá após estudo técnico minucioso.

“Numa situação de urgência ou emergência, os pelotões existentes têm de ser apoiados por uma companhia, e esta por unidades maiores, como companhias independentes ou batalhões. A elevação tem como eixo principal o atendimento à população com mais eficiência, ou seja, atender mais pessoas simultaneamente e dar apoio às frações subordinadas”, acentua o capitão.

O oficial exemplifica que o Posto Avançado de Congonhas, recentemente inaugurado, deve ser apoiado pela Companhia de Conselheiro Lafaiete, em seguida por Barbacena e até mesmo por Belo Horizonte.

Para tornar possível a lotação de efetivo nas novas unidades ou naquelas que foram elevadas, o comando do CBMMG tem realizado reestruturação administrativa a fim de designar mais pessoal para o trabalho operacional.

“Reafirmo que as elevações dão maior capacidade de resposta operacional aos Bombeiros nos municípios e regiões onde foram identificadas necessidade de melhor atendimento e maior eficiência na gestão. As unidades menores, como pelotões e postos avançados, devem ser apoiadas por unidades maiores, como companhias independentes. Esse apoio poderá ser operacional e ou administrativo”, ressalta o capitão Viana.

Os critérios objetivos que são observados para a existência de unidade dos bombeiros são:

1) população;
2) participação do município no PIB mineiro;
3) número de veículos emplacados;
4) grau de urbanização;
5) número de edificações comerciais e industriais;
6) distância entre o município e a fração de bombeiros mais próxima;
7) número de óbitos por causas externas;
8) patrimônio histórico instalado;
9) região lacustre por número de afogamentos;
10) área ambiental protegida;
11) aeroporto/aeródromo;
12) Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). 

No topo da confiança
De acordo com pesquisa realizada, anualmente, pelo Ibope Inteligência, os Corpos de Bombeiros lideraram novamente a relação de instituições mais confiáveis do Brasil, em 2017. Isso ocorre desde 2009, com o Índice de Confiança Social (ICS) chegando a 86 pontos, ano passado.

Governo de Minas Gerais reforça atuação do Corpo de Bombeiros ampliando atendimento no interior

Read More

Concurso PM SP Soldado é para nível médio completo

18/04/2018
A Polícia Militar do Estado de São Paulo (Concurso PM SP) recebe as inscrições do concurso público com oferta inicial de 2.700 vagas para a carreira de soldado 2ª classe por mais três semanas.
As inscrições seguem até às 23h59 do dia 19 de abril de 2018, pelo site da Fundação Vunesp, organizadora. O valor da inscrição será de R$ 50,00 (cinquenta reais) e poderá ser pago em qualquer agência bancária, utilizando somente o boleto bancário gerado no ato da inscrição, até o 1º dia útil subsequente ao término do período das inscrições.
Essas são as vagas iniciais, pois um novo concurso PM SP será aberto para oferta de 2.700 vagas até o fim do ano também para provimento na carreira de Soldado PM de 2ª Classe do Quadro de Praças, completando o aval do governo de 5.400 vagas.

Requisitos do concurso PM SP


Os requisitos para o concurso PM SP, além de ensino médio, os interessados devem possuir idade mínima de 17 anos, altura mínima de 1,60m para homens e 1,55 m para mulheres e até 30 anos, além de carteira de habilitação nas categorias “B” a “E”.
A lei 1.291 também define as condições necessárias para participar em relação a candidatos que possuem tatuagens. De acordo com a nova regulamentação, os servidores não devem possuir tatuagens que se enquadrem nas seguintes condições:
O candidato ao ingresso poderá apresentar tatuagem, exceto quando: divulgar símbolo ou inscrição ofendendo valores e deveres éticos inerentes aos integrantes da Polícia Militar;  fizer alusão a: ideologia terrorista ou extremista contrária às instituições democráticas ou que pregue a violência ou a criminalidade; discriminação ou preconceito de raça, credo, sexo ou origem; ideia ou ato libidinoso; ideia ou ato ofensivo aos direitos humanos.  

Soldo concurso PM SP Soldado


A remuneração básica inicial para concurso PM SP cargo de Soldado PM de 2ª Classe é de R$ 3.049,41 (três mil e quarenta e nove reais e quarenta e um centavos), sendo que as parcelas que a compõem são: padrão no valor de R$ 1.178,88 (mil, cento e setenta e oito reais e oitenta e oito centavos), Regime Especial de Trabalho Policial (RETP), previsto na Lei nº 10.291/68, no valor de R$ 1.178,88 (mil, cento e setenta e oito reais e oitenta e oito centavos), e insalubridade, prevista na Lei Complementar nº 432/85, com alterações da Lei Complementar nº 1.179/12, no valor de R$ 691,65 (seiscentos e noventa e um reais e sessenta e cinco centavos).
As atribuições do cargo de Soldado PM de 2ª Classe são: o policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública,
envolvendo a repressão imediata às infrações penais e administrativas e a aplicação da lei, nas diversas modalidades de policiamento, sempre primando pela defesa da vida, da integridade  física e da dignidade da pessoa humana, em conformidade com os princípios doutrinários de polícia comunitária, de direitos humanos e de gestão pela qualidade, por intermédio da conclusão com aproveitamento do Curso Superior de Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública, destinado a formar, com solidez teórica e prática, o profissional ocupante do cargo inicial do Quadro de Praças da Polícia Militar.

Etapas do concurso PM SP 2018


A seleção presente no concurso PM SP contará com prova objetiva, prevista para ser aplicada ainda este ano. O concurso ainda conta com outras etapas: prova dissertativa, exame de aptidão física, exame de saúde, exame psicológico, avaliação de conduta social e análise de documentos. O exame objetivo contará com 60 (sessenta) questões de múltipla escolha com cinco alternativas, sendo 18 de Língua Portuguesa, 12 de Matemática, 14 de Conhecimentos Gerais, 8 de Informática e 8 de Administração Pública.
A Prova Dissertativa (Parte II) será composta de uma redação, na qual se espera que o candidato produza uma dissertação em prosa na norma-padrão da língua portuguesa, a partir da leitura de textos auxiliares, que servem como um referencial para ampliar os argumentos produzidos pelo próprio candidato. Ele deverá demonstrar domínio dos mecanismos de coesão e coerência textual, considerando a importância de apresentar um texto bem articulado.
Os Exames de Conhecimentos (Partes I e II) possuem data prevista para realização em 03 de junho de 2018, no período da tarde, com duração de 4 horas. Os locais de provas serão distribuídos pelas cidades de Araçatuba, Bauru, Campinas, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Sorocaba.
O concurso público terá validade de 90 (noventa) dias, a contar da data de sua homologação e poderá, a critério da Administração, ser prorrogado por igual período.

Último concurso PM SP


O último concurso PM SP para a carreira registrou um total de 111.488 inscritos. A informação da corporação é de que esse número representa o quantitativo de candidatos que tiveram a inscrição deferida após o pagamento da taxa de inscrição.
São ofertadas 2.200 vagas de Soldado PM de 2ª Classe do Quadro de Praças de Polícia Militar (QPPM), destinados a candidatos do sexo masculino e feminino, com consequente ingresso no Curso Superior de Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública (Curso de Formação de Soldados – CFSd). O aguardado edital PM SP saiu no final de setembro.
O prazo para inscrições ficou aberto até o dia 06 de novembro de 2017.
Fonte: blog.grancursosonline

Concurso PM SP oferta 2.700 vagas para nível médio e até R$ 3 mil

Read More

CURTA O FACEBOOK

PUBLICIDADES

CENTRAL PRESENTES

DROGARIA PRINCESA

SERRARIA SILVEIRA

SILVAS BAR

AUTO ESCOLA LAMBARI

CANAL ALÔ ALÔ CIDADE

FACEBOOK EM TEMPO REAL

Copyright © ALÔ ALÔ CIDADE | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top