Cantor Naldo Benny é condenado por agredir a mulher - ALÔ ALÔ CIDADE

Cantor Naldo Benny é condenado por agredir a mulher

Compartilhar isso

Pena de quatro meses de detenção foi suspensa – ele terá que participar de grupo reflexivo para homens sobre situações de violência doméstica e familiar contra mulheres.


14/06/2018
Justiça condenou o cantor Naldo Benny a quatro meses de detenção por ter agredido e ameaçado sua mulher, Ellen Cardoso, também conhecida como Mulher Moranguinho, em dezembro de 2017.
Naldo Benny e Ellen Cardoso, a Mulher Moranguinho. (Foto: Celso Tavares/G1)

A sentença foi decretada pela juíza Ana Paula Melduque Migueis Laviola de Freitas, do 3º Juizado de Violência Doméstica de Jacarepaguá, no último dia 30. Naldo foi sentenciado à pena mínima pelos crimes de ameaça e lesão corporal decorrente de violência doméstica. Porém, o artista não terá que cumprir a condenação.

Segundo a decisão da juíza, ele terá o benefício de suspensão condicional da pena durante dois anos desde que cumpra ações como “participação em grupo reflexivo para homens, nas situações de violência doméstica e familiar contra a mulher”. Naldo também está impedido de deixar a cidade por mais de 30 dias sem autorização judicial prévia.

Caso não obedeça essas determinações, o artista poderá ser obrigado a cumprir a pena. O benefício da suspensão condicional pode ser concedido pelo juiz a pessoas condenadas a menos de dois anos de detenção e que não sejam reincidentes.

Segundo a denúncia, às 11h30 do dia 2 de dezembro de 2017, após uma discussão, Naldo agrediu a mulher com socos, tapas, puxões de cabelo e um golpe dado com uma garrafa.

Quatro dias depois, a Justiça concedeu uma série de medidas protetivas a Ellen. As determinações judiciais estabeleciam que Naldo deveria sair de casa e manter uma distância mínima de 100 metros da mulher – ele também estava impedido de manter qualquer tipo de contato com ela.

No entanto, Naldo e a mulher se reconcliaram e, em março deste ano, ela pediu que as medidas protetivas fossem retiradas.

Na mesma época da agressão, Naldo foi preso por posse ilegal de arma de fogo, mas acabou libertado após pagar fiança. Em abril deste ano, o processo foi suspenso na 2ª Vara Criminal de Jacarepaguá.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário