Publicidade

Cidade do Sul de Minas pode abrigar polo da província de Jiangsu, sede da fabricante de máquinas pesadas XCMG

30/11/2014 19:42

Pouso Alegre, Sul de Minas está no páreo para receber um polo industrial da província chinesa de Jiangsu, que abriga a cidade de Xuzhou, sede da empresa Xuzhou Construction Machiney Group (XCMG), uma das líderes mundiais na fabricação de máquinas pesadas, instalada no município mineiro. O conhecimento e a confiança das lideranças asiáticas em relação à região seriam os diferenciais que colocariam a cidade em posição privilegiada na disputa com outras cidades do Estado e também de São Paulo e do Rio de Janeiro. "O governo de Minas, independentemente da mudança de administração, está se esforçando para trazer o aporte para o Estado. Os chineses só investem depois que ganham a confiança do governo local e da região. E, como a XCMG já está em Pouso Alegre, este será um grande diferencial para o município receber o investimento", afirmou o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Rafael Prado dos Santos. Segundo ele, que participou da comitiva que recebeu na semana passada os chineses, ao lado do prefeito Agnaldo Perugini e do governador Alberto Pinto Coelho, entre outras autoridades, o investimento seria na construção de um polo industrial de base tecnológica de prestadores de serviços da XCMG e de outras empresas de diferentes segmentos da economia. Os representantes da província chinesa já fizeram várias visitas ao Estado e também a Pouso Alegre, para analisar o mercado local. Sobre a possibilidade de o investimento chinês acontecer de fato no município do Sul de Minas, Santos afirmou que "o interesse é deles e nosso". E adiantou que os executivos estadual e municipal já estudam a concessão de alguns benefícios fiscais. A plataforma industrial da XCMG foi inaugurada em junho deste ano e recebeu investimento de R$ 500 milhões. Recentemente o grupo lançou uma máquina para limpeza urbana, classificada como autovarredeira. O equipamento sairá das linhas com índice de nacionalização de 60% e será produzido em parceria com a Volkswagen do Brasil, com planta em Taubaté SP. Até agora, a empresa contratou cerca de 200 trabalhadores dos 2 mil previstos para trabalhar na planta mineira.
Comitiva da província chinesa de Jiangsu, onde fica a cidade de Xuzhou, sede da XCMG, visitou o município
Foto/Divulgação

Perfil 
A XCMG é uma empresa de capital 100% chinês, com matriz na cidade de Xuzhou, a apenas uma hora de voo de Xangai. Em Xuzhou estão instaladas mais de 25 fábricas de diversos produtos produzidos pelo grupo asiático, voltados para a construção civil, além do centro de desenvolvimento tecnológico. A província de Jiangsu, por sua vez, tem uma relação de irmandade com Minas Gerais. A parceria foi estabelecida em 1996, quando foi assinado um acordo de cooperação entre as duas partes. Desde então, os dois governos têm desenvolvido uma série de projetos em conjunto, em diversas áreas. Município também reivindica porto-seco. Além do investimento chinês, a Prefeitura de Pouso Alegre vai pleitear junto ao governo do Estado a criação de um porto-seco no município. A aduana seria mais uma forma de agilizar os desembaraços e as exportações que podem ser alavancados com a construção do aeroporto de cargas na cidade. O terminal, por sua vez, deve ter o edital de licitação internacional publicado entre dezembro deste ano e janeiro de 2015. E a previsão é que as obras comecem em março do próximo ano. O Executivo local já está "acordado" com o governo federal e já iniciou conversas extraoficiais com o governador eleito, Fernando Pimentel (PT), do mesmo partido da administração municipal, para implantar o porto-seco na cidade. A aduana completaria um complexo que teria ainda o aeroporto de cargas e um condomínio logístico para armazenagem de mercadorias de empresas exportadoras e importadoras, não só da cidade, mas de toda a região. O aeroporto de cargas foi homologado em maio deste ano, conforme já divulgado, e terá o edital de licitação publicado entre dezembro deste ano e janeiro de 2015. A concorrência será internacional e a prefeitura deve contratar uma empresa para elaborar o documento. A previsão é que as obras comecem em março do próximo ano e demandem investimentos da ordem de R$ 1 bilhão.

Leia mais em Diário do Comércio

Pouso Alegre entra na mira dos chineses

Cidade do Sul de Minas pode abrigar polo da província de Jiangsu, sede da fabricante de máquinas pesadas XCMG

30/11/2014 19:42

Pouso Alegre, Sul de Minas está no páreo para receber um polo industrial da província chinesa de Jiangsu, que abriga a cidade de Xuzhou, sede da empresa Xuzhou Construction Machiney Group (XCMG), uma das líderes mundiais na fabricação de máquinas pesadas, instalada no município mineiro. O conhecimento e a confiança das lideranças asiáticas em relação à região seriam os diferenciais que colocariam a cidade em posição privilegiada na disputa com outras cidades do Estado e também de São Paulo e do Rio de Janeiro. "O governo de Minas, independentemente da mudança de administração, está se esforçando para trazer o aporte para o Estado. Os chineses só investem depois que ganham a confiança do governo local e da região. E, como a XCMG já está em Pouso Alegre, este será um grande diferencial para o município receber o investimento", afirmou o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Rafael Prado dos Santos. Segundo ele, que participou da comitiva que recebeu na semana passada os chineses, ao lado do prefeito Agnaldo Perugini e do governador Alberto Pinto Coelho, entre outras autoridades, o investimento seria na construção de um polo industrial de base tecnológica de prestadores de serviços da XCMG e de outras empresas de diferentes segmentos da economia. Os representantes da província chinesa já fizeram várias visitas ao Estado e também a Pouso Alegre, para analisar o mercado local. Sobre a possibilidade de o investimento chinês acontecer de fato no município do Sul de Minas, Santos afirmou que "o interesse é deles e nosso". E adiantou que os executivos estadual e municipal já estudam a concessão de alguns benefícios fiscais. A plataforma industrial da XCMG foi inaugurada em junho deste ano e recebeu investimento de R$ 500 milhões. Recentemente o grupo lançou uma máquina para limpeza urbana, classificada como autovarredeira. O equipamento sairá das linhas com índice de nacionalização de 60% e será produzido em parceria com a Volkswagen do Brasil, com planta em Taubaté SP. Até agora, a empresa contratou cerca de 200 trabalhadores dos 2 mil previstos para trabalhar na planta mineira.
Comitiva da província chinesa de Jiangsu, onde fica a cidade de Xuzhou, sede da XCMG, visitou o município
Foto/Divulgação

Perfil 
A XCMG é uma empresa de capital 100% chinês, com matriz na cidade de Xuzhou, a apenas uma hora de voo de Xangai. Em Xuzhou estão instaladas mais de 25 fábricas de diversos produtos produzidos pelo grupo asiático, voltados para a construção civil, além do centro de desenvolvimento tecnológico. A província de Jiangsu, por sua vez, tem uma relação de irmandade com Minas Gerais. A parceria foi estabelecida em 1996, quando foi assinado um acordo de cooperação entre as duas partes. Desde então, os dois governos têm desenvolvido uma série de projetos em conjunto, em diversas áreas. Município também reivindica porto-seco. Além do investimento chinês, a Prefeitura de Pouso Alegre vai pleitear junto ao governo do Estado a criação de um porto-seco no município. A aduana seria mais uma forma de agilizar os desembaraços e as exportações que podem ser alavancados com a construção do aeroporto de cargas na cidade. O terminal, por sua vez, deve ter o edital de licitação internacional publicado entre dezembro deste ano e janeiro de 2015. E a previsão é que as obras comecem em março do próximo ano. O Executivo local já está "acordado" com o governo federal e já iniciou conversas extraoficiais com o governador eleito, Fernando Pimentel (PT), do mesmo partido da administração municipal, para implantar o porto-seco na cidade. A aduana completaria um complexo que teria ainda o aeroporto de cargas e um condomínio logístico para armazenagem de mercadorias de empresas exportadoras e importadoras, não só da cidade, mas de toda a região. O aeroporto de cargas foi homologado em maio deste ano, conforme já divulgado, e terá o edital de licitação publicado entre dezembro deste ano e janeiro de 2015. A concorrência será internacional e a prefeitura deve contratar uma empresa para elaborar o documento. A previsão é que as obras comecem em março do próximo ano e demandem investimentos da ordem de R$ 1 bilhão.

Leia mais em Diário do Comércio

Nenhum comentário:

Postar um comentário