Bombeiros de Minas vão apoiar buscas e resgates na África - ALÔ ALÔ CIDADE

PUBLICIDADE

Bombeiros de Minas vão apoiar buscas e resgates na África

Compartilhar isso

Tropa, considerada referência mundial, levará sua experiência para trabalhar em áreas atingidas por ciclone

Bombeiros de Minas vão apoiar buscas e resgates na África - Crédito (fotos): Divulgação/CBMMG
Após solicitação do governo federal, com intermediação do Ministério das Relações Exteriores, o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (CBMMG) vai enviar uma tropa de 20 militares, especialistas em operações de busca, salvamento e gestão de desastre, para a África. Lá eles vão colaborar nos trabalhos das áreas afetadas pelo ciclone Idai, que atingiu o sudeste africano, provocando mais de 750 mortes e afetando mais de 2,5 milhões de pessoas.

Os militares mineiros são considerados referência mundial, especializados em doutrinas de Salvamento em Soterramentos, Enchentes e Inundações (SSEI), Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas (BREC), Operações Aéreas (OA), entre outras habilidades.

A tropa mineira tem experiência em reiteradas enchentes e inundações já ocorridas em Minas Gerais. Durante a operação, em Brumadinho, mais uma vez, a eficácia das técnicas e doutrinas aplicadas foram exemplo para as demais equipes de salvamento do mundo, servindo de aprendizado, inclusive, para a tropa de Israel, que veio colaborar nos trabalhos.

Os bombeiros de Minas são a primeira corporação brasileira a prestar apoio ao desastre africano. De início, os militares ficarão estabelecidos na região das cidades de Beira e Dondo, em Moçambique, locais severamente destruídos pelo ciclone.

Junto aos militares, que serão transportados por aeronave das Forças Armadas Brasileiras, o CBMMG enviará três picapes, dois botes, três drones com imageador térmico e ferramentas específicas da atividade, como desencarceradores e expansores hidráulicos.
Bombeiros de Minas vão apoiar buscas e resgates na África - Crédito (fotos): Divulgação/CBMMG

A previsão da participação do CBMMG na Operação África é de 15 dias. Os militares atuarão não somente nas ações de busca e resgate, mas também nas atividades de planejamento e inteligência de busca, com o conhecimento aplicado acerca de mapeamento estratégico, georreferenciamento, busca aérea, entre outros.O empenho dos militares não impactará a atuação dos bombeiros em Brumadinho ou nas outras cidades, visto que o planejamento de rodízio das equipes já contemplava essa e outras possibilidade de apoio.

Considerando as condições extremas de um desastre desta proporção, dentro do possível, o Corpo de Bombeiros produzirá imagens e boletins informativos sobre as ações dos militares para compartilhamento com toda a imprensa.
Bombeiros de Minas vão apoiar buscas e resgates na África - Crédito (fotos): Divulgação/CBMMG

Importante: O embarque dos militares está previsto para esta sexta-feira (29/3). No entanto, o horário e o local ainda não foram definidos, e ainda estão sendo discutidos com a Força Aérea Brasileira (FAB). Por se tratar de um apoio humanitário emergencial, os militares já estão de prontidão e o embarque poderá ocorrer a qualquer momento. Tão logo essa informação seja confirmada, será divulgada nos canais de comunicação do governo. Será concedido acesso à imprensa para cobertura do embarque, mediante prévio credenciamento no local.

Haverá fonte no local para atendimento (a princípio será o coronel Erlon, sub-comandante-geral do CBMMG).

Publicidade

Fonte: Governo de Minas Gerais

spider

[Fechar]