PM recupera notebook e veículo furtado em Pouso Alegre MG - ALÔ ALÔ CIDADE

PM recupera notebook e veículo furtado em Pouso Alegre MG

Compartilhar isso

O receptador do notebook estava com um carro com queixa de roubo/furto. Ele foi preso pela PM

Notebook foi recuperado e devolvido para vítima - Foto: PMMG

Nesta terça-feira (28/09), a PM em Pouso Alegre, recuperou um veículo GM Celta de cor vermelha, que foi furtado no dia 15/09/2021 na cidade, bem como recuperou um notebook da marca Dell furtado no último domingo na empresa GeloArt.

No dia 26/09, domingo, por volta das 15h a empresa GeloArt, localizada no bairro Jardim São João foi furtada, tendo diversos bens levados. O local possui sistema de monitoramento por câmeras de vigilância, que flagraram toda a ação criminosa.

Veículo foi recuperado e devolvido para vítima - Foto: PMMG

De posse das imagens, a PM identificou o principal suspeito do fato, sendo o indivíduo conhecido no meio policial pelo cometimento de delitos relacionado a furto. No dia do fato, foram realizadas diversas diligências pelos Militares a fim de localizar o possível autor, porém, sem êxito.

Nesta última terça-feira ainda com as atenções voltadas para localizar o autor e recuperar os produtos furtados, pois a vítima informou a PM que o notebook levado teria grande valor devido ao conteúdo, e que possuía diversos registros e anotações empresariais, a Polícia Militat desencadeou operação de Batida Policial no bairro Jardim São João, sendo 01 autor preso e 01 menor apreendido, bem como recuperado o notebook furtado na empresa GeloArt, e recuperado um veículo que também foi furtado em data pretérita na cidade de Pouso Alegre.

Ao autor maior foi dada a voz de prisão, ao menor foi dada a voz de apreensão, ambos em flagrante delito pelo cometimento do crime de receptação, sendo o menor acompanhado pela representante legal, ambos, bem como os bens recuperados foram encaminhados à delegacia de polícia civil de plantão na cidade de Pouso Alegre, onde serão tomadas as demais providências de polícia judiciária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário