A Beatificação de Padre Victor será dia 14 de novembro - ALÔ ALÔ CIDADE

Publicidade

Nascido em Campanha, MG, ele foi o 1º Sacerdote negro do Brasil

16/08/2015 21:24
A Beatificação de Padre Victor será em 14 de novembro - Fotos: padrevictor.com.br
Exatos dois meses depois de iniciar a última novena pela beatificação do Venerável Padre Victor, acontecerá em Três Pontas, a grande cerimônia que vai levar as honras dos altares o Anjo Tutelar dos Trespontanos.
A data, dia 14 de novembro está confirmada. Não será mais no dia sugerido pela Diocese da Campanha, 21 de novembro, na Semana da Consciência Negra. A agenda do representante do Papa, havia apenas data em 14 e 28 e a Diocese preferiu antecipar. O local oficialmente não foi divulgado, mas em uma celebração deste domingo (16), o pároco padre Ednaldo Barbosa confirmou que será mesmo o Aeroporto Municipal a receber a estrutura para abrigar a multidão que deve aportar na Terra de Padre Victor. O horário não foi mencionado.
A notícia divulgada em uma rede social da Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda, faz desde este sábado (15), a contagem de quantos dias faltam para a última novena de Padre Victor. Depois, a novena pedirá sua canonização. O programa oficial será divulgado nesta segunda-feira (17), com o tema “Padre Victor chamado a Santidade”.
Coincidência ou não, a data também celebra a morte da Serva de Deus, Madre Tereza Margarida do Coração de Jesus “Nossa Mãe”, uma das fundadoras do Carmelo São José, cujo processo de beatificação também está em andamento. Nossa Mãe, morreu em 14 de novembro de 2005.
O processo de beatificação dela, foi aberto em março de 2012.

Padre Victor 
Ele nasceu em Campanha – MG, no dia 12 de abril de 1827 e foi batizado, em 20 de abril do mesmo ano, pelo Padre Antônio Manoel Teixeira. Era filho da escrava Lourença Maria de Jesus. Sua madrinha de Batismo foi a senhora Marianna Bárbara Ferreira.

Dom Antônio Ferreira Viçoso, bispo de Mariana – MG, visitou Campanha – MG no ano de 1848. Victor, então alfaiate, procurou Dom Viçoso na ocasião, manifestando-lhe o desejo de ser padre. O Bispo o recebeu com grande alegria. O jovem dirigiu-se da cidade de Campanha – MG ao Seminário de Mariana – MG, onde foi aceito em 05 de junho de 1849.O bispo Dom Viçoso o apoiava e muito o estimava, chegando a proclamar as virtudes desse jovem. Ordenado em 14 de junho de 1851, permaneceu em Campanha – MG, como coadjutor, de 17 de agosto de 1851 até 13 de junho de 1852. Veio para Três Pontas – MG, em 14 de junho do mesmo ano, como Vigário Encomendado. Logo que assumiu seus trabalhos na Paróquia, visitava doentes, amparava os inválidos, zelava pela infância desvalida, atendia a população em suas necessidades. A sua dedicação, as suas virtudes o fizeram admirado por todos, pois assumiu a direção da Paróquia, com zelo e carinho, colocando-se, assim, acima de todas as críticas. Procurou catequizar e instruir o seu povo, chegando a criar a escola “Sagrada Família”, com uma organização perfeita. Por ele passaram brasileiros de grande projeção social: Dom João de Almeida Ferrão, primeiro bispo de Campanha – MG; Cônego José Maria Rabello, que foi seu coadjutor em Três Pontas. Padre Victor instruiu muitos filhos de famílias humildes, fazendo deles grandes homens de cultura, que passaram a viver da inteligência, nas mais variadas profissões.Padre Victor pregou, pelo exemplo, a fé, a esperança, a fortaleza, a prudência, a justiça, a obediência, a castidade, a temperança, a humildade, o temor a Deus e, sobretudo, a caridade. Amava a Deus na pessoa do seu semelhante, de modo especial nos mais pobres. Os paroquianos, em suas necessidades, recorriam a ele. Era bom, porém enérgico.  “Padre Victor vivia de esmolas e dava esmolas”.Paroquiou Três Pontas – MG, por cinquenta e três (53) anos. Faleceu no dia 23 de setembro de 1905. A notícia abalou a cidade e toda a região, que já o venerava. A população chorou a morte de seu líder, de seu protetor, do mensageiro entre Deus e os homens. Ficou insepulto três dias e, de seu corpo,  exalava perfume. Tendo em vista o grande número de pessoas que compareceram ao sepultamento, fez-se necessário fazer uma procissão pelas ruas da cidade, voltando novamente à Matriz – por ele construída – onde foi enterrado.Padre Francisco de Paula Victor é considerado pelos Trêspontanos como o seu “Anjo Tutelar”.


A Exumação

Túmulo Padre Victor em Três Pontas

Em 12 de junho de 1998, foi realizada a Exumação dos restos mortais do Servo de Deus Padre Victor, com a presença do Postulador da causa, Frei Paolo Lombardo, OFM, de Roma; da vice-postuladora, Irmã Célia B. Cadorin; do bispo Diocesano da Campanha, Dom Frei Diamantino Prata de Carvalho; autoridades civis e eclesiásticas, da Associação Padre Victor, de médico peritos do Instituto Médico Legal de Belo Horizonte, de médico perito de Três Pontas.  Os restos mortais foram levados para o Carmelo São José, para estudo.
No dia 28 de junho de 1998, num momento de extrema emoção, o povo trespontano acompanhou as relíquias de seu “anjo tutelar”, Padre Victor, até a Matriz Nossa Senhora d´Ajuda.
Os restos mortais do Servo de Deus Padre Francisco de Paula Victor encontram-se no sarcófago, numa capelinha, dentro da Matriz d´Ajuda.




Informações: http://padrevictor.com.br/
Fonte: Equipe Positiva

A Beatificação de Padre Victor será dia 14 de novembro

Nascido em Campanha, MG, ele foi o 1º Sacerdote negro do Brasil

16/08/2015 21:24
A Beatificação de Padre Victor será em 14 de novembro - Fotos: padrevictor.com.br
Exatos dois meses depois de iniciar a última novena pela beatificação do Venerável Padre Victor, acontecerá em Três Pontas, a grande cerimônia que vai levar as honras dos altares o Anjo Tutelar dos Trespontanos.
A data, dia 14 de novembro está confirmada. Não será mais no dia sugerido pela Diocese da Campanha, 21 de novembro, na Semana da Consciência Negra. A agenda do representante do Papa, havia apenas data em 14 e 28 e a Diocese preferiu antecipar. O local oficialmente não foi divulgado, mas em uma celebração deste domingo (16), o pároco padre Ednaldo Barbosa confirmou que será mesmo o Aeroporto Municipal a receber a estrutura para abrigar a multidão que deve aportar na Terra de Padre Victor. O horário não foi mencionado.
A notícia divulgada em uma rede social da Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda, faz desde este sábado (15), a contagem de quantos dias faltam para a última novena de Padre Victor. Depois, a novena pedirá sua canonização. O programa oficial será divulgado nesta segunda-feira (17), com o tema “Padre Victor chamado a Santidade”.
Coincidência ou não, a data também celebra a morte da Serva de Deus, Madre Tereza Margarida do Coração de Jesus “Nossa Mãe”, uma das fundadoras do Carmelo São José, cujo processo de beatificação também está em andamento. Nossa Mãe, morreu em 14 de novembro de 2005.
O processo de beatificação dela, foi aberto em março de 2012.

Padre Victor 
Ele nasceu em Campanha – MG, no dia 12 de abril de 1827 e foi batizado, em 20 de abril do mesmo ano, pelo Padre Antônio Manoel Teixeira. Era filho da escrava Lourença Maria de Jesus. Sua madrinha de Batismo foi a senhora Marianna Bárbara Ferreira.

Dom Antônio Ferreira Viçoso, bispo de Mariana – MG, visitou Campanha – MG no ano de 1848. Victor, então alfaiate, procurou Dom Viçoso na ocasião, manifestando-lhe o desejo de ser padre. O Bispo o recebeu com grande alegria. O jovem dirigiu-se da cidade de Campanha – MG ao Seminário de Mariana – MG, onde foi aceito em 05 de junho de 1849.O bispo Dom Viçoso o apoiava e muito o estimava, chegando a proclamar as virtudes desse jovem. Ordenado em 14 de junho de 1851, permaneceu em Campanha – MG, como coadjutor, de 17 de agosto de 1851 até 13 de junho de 1852. Veio para Três Pontas – MG, em 14 de junho do mesmo ano, como Vigário Encomendado. Logo que assumiu seus trabalhos na Paróquia, visitava doentes, amparava os inválidos, zelava pela infância desvalida, atendia a população em suas necessidades. A sua dedicação, as suas virtudes o fizeram admirado por todos, pois assumiu a direção da Paróquia, com zelo e carinho, colocando-se, assim, acima de todas as críticas. Procurou catequizar e instruir o seu povo, chegando a criar a escola “Sagrada Família”, com uma organização perfeita. Por ele passaram brasileiros de grande projeção social: Dom João de Almeida Ferrão, primeiro bispo de Campanha – MG; Cônego José Maria Rabello, que foi seu coadjutor em Três Pontas. Padre Victor instruiu muitos filhos de famílias humildes, fazendo deles grandes homens de cultura, que passaram a viver da inteligência, nas mais variadas profissões.Padre Victor pregou, pelo exemplo, a fé, a esperança, a fortaleza, a prudência, a justiça, a obediência, a castidade, a temperança, a humildade, o temor a Deus e, sobretudo, a caridade. Amava a Deus na pessoa do seu semelhante, de modo especial nos mais pobres. Os paroquianos, em suas necessidades, recorriam a ele. Era bom, porém enérgico.  “Padre Victor vivia de esmolas e dava esmolas”.Paroquiou Três Pontas – MG, por cinquenta e três (53) anos. Faleceu no dia 23 de setembro de 1905. A notícia abalou a cidade e toda a região, que já o venerava. A população chorou a morte de seu líder, de seu protetor, do mensageiro entre Deus e os homens. Ficou insepulto três dias e, de seu corpo,  exalava perfume. Tendo em vista o grande número de pessoas que compareceram ao sepultamento, fez-se necessário fazer uma procissão pelas ruas da cidade, voltando novamente à Matriz – por ele construída – onde foi enterrado.Padre Francisco de Paula Victor é considerado pelos Trêspontanos como o seu “Anjo Tutelar”.


A Exumação

Túmulo Padre Victor em Três Pontas

Em 12 de junho de 1998, foi realizada a Exumação dos restos mortais do Servo de Deus Padre Victor, com a presença do Postulador da causa, Frei Paolo Lombardo, OFM, de Roma; da vice-postuladora, Irmã Célia B. Cadorin; do bispo Diocesano da Campanha, Dom Frei Diamantino Prata de Carvalho; autoridades civis e eclesiásticas, da Associação Padre Victor, de médico peritos do Instituto Médico Legal de Belo Horizonte, de médico perito de Três Pontas.  Os restos mortais foram levados para o Carmelo São José, para estudo.
No dia 28 de junho de 1998, num momento de extrema emoção, o povo trespontano acompanhou as relíquias de seu “anjo tutelar”, Padre Victor, até a Matriz Nossa Senhora d´Ajuda.
Os restos mortais do Servo de Deus Padre Francisco de Paula Victor encontram-se no sarcófago, numa capelinha, dentro da Matriz d´Ajuda.




Informações: http://padrevictor.com.br/
Fonte: Equipe Positiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário