Minas Gerais obtém o melhor saldo positivo do país na oferta de vagas de trabalho - ALÔ ALÔ CIDADE

Publicidade

Dados do Caged demonstram saldo positivo na criação de vagas no estado em todas as faixas etárias até 65 anos


08/07/2016
Minas Gerais obtém o melhor saldo positivo do país na oferta de vagas de trabalho - Foto/divulgação
Com saldo positivo (quantidade de admitidos menos o número de demitidos) de 9.304 vagas, Minas Gerais obteve em maio deste ano o melhor resultado na oferta de postos de trabalho entre todos os estados brasileiros. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência Social, que aponta o Espírito Santo, com saldo positivo de 1.226 vagas, como o segundo melhor resultado do país. Em abril, ainda de acordo com o Caged, Minas Gerais havia ocupado o segundo lugar nesse ranking, atrás de Goiás.

O Caged demonstra saldo positivo na criação de vagas em Minas Gerais em todas as faixas etárias até 65 anos. A faixa etária para a qual foram disponibilizadas mais vagas é a de 18 a 24 anos (4.790), que teve média salarial de admissão de R$ 956,48.

A segunda posição ficou com trabalhadores que têm idades entre 40 e 49 anos (1.871 vagas), com média salarial de R$ 1.098,76; seguidos por aqueles de até 17 anos (1.462), pagos pela média de R$ 641,71. A maior média salarial foi oferecida a trabalhadores de 20 a 24 anos (R$ 1.105,34), para os quais foram oferecidos 234 postos de trabalho em maio no estado.

As contratações em Minas Gerais foram impulsionadas, especialmente, pela agricultura, que havia oferecido 5.694 vagas em abril deste ano, pulando para 21.350 postos ofertados em maio.
O município de Patrocínio, no Triângulo Norte, foi o que apresentou o melhor saldo positivo no estado (1.263 vagas). Em seguida vieram Três Pontas, no Sul de Minas, com 930 vagas; Santo Antônio do Amparo, no Oeste, com 856; Urucânia, no Território Caparaó, com 689; e Comendador Gomes, no Triângulo Sul, com 681 vagas.

Diretor de Gestão de Processos de Atendimento da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), Emanuel Marra aponta que, além da agricultura, outros setores da economia mineira se destacaram nas contratações em maio.
“Destaco o município de Urucânica, no Território Caparaó, cuja indústria de transformação apresentou saldo de 689 vagas. Em Passos e João Pinheiro, a mesma indústria de transformação apresentou saldo positivo – 395 e 92 vagas, respectivamente. Pouso Alegre, no Sul de Minas, destacou-se no setor de atividades administrativas e serviços complementares, com saldo positivo no Caged de 287 vagas”, informa.

Pela segunda vez neste ano, frisa Emanuel Marra, Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, apresentou saldo positivo. “A percepção de outros setores que estão com saldo positivo é importante, na medida em que os empregos gerados na agricultura possuem, via de regra, caráter temporário”, pondera.

Informações: Governo de Minas

Minas Gerais obtém o melhor saldo positivo do país na oferta de vagas de trabalho

Dados do Caged demonstram saldo positivo na criação de vagas no estado em todas as faixas etárias até 65 anos


08/07/2016
Minas Gerais obtém o melhor saldo positivo do país na oferta de vagas de trabalho - Foto/divulgação
Com saldo positivo (quantidade de admitidos menos o número de demitidos) de 9.304 vagas, Minas Gerais obteve em maio deste ano o melhor resultado na oferta de postos de trabalho entre todos os estados brasileiros. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência Social, que aponta o Espírito Santo, com saldo positivo de 1.226 vagas, como o segundo melhor resultado do país. Em abril, ainda de acordo com o Caged, Minas Gerais havia ocupado o segundo lugar nesse ranking, atrás de Goiás.

O Caged demonstra saldo positivo na criação de vagas em Minas Gerais em todas as faixas etárias até 65 anos. A faixa etária para a qual foram disponibilizadas mais vagas é a de 18 a 24 anos (4.790), que teve média salarial de admissão de R$ 956,48.

A segunda posição ficou com trabalhadores que têm idades entre 40 e 49 anos (1.871 vagas), com média salarial de R$ 1.098,76; seguidos por aqueles de até 17 anos (1.462), pagos pela média de R$ 641,71. A maior média salarial foi oferecida a trabalhadores de 20 a 24 anos (R$ 1.105,34), para os quais foram oferecidos 234 postos de trabalho em maio no estado.

As contratações em Minas Gerais foram impulsionadas, especialmente, pela agricultura, que havia oferecido 5.694 vagas em abril deste ano, pulando para 21.350 postos ofertados em maio.
O município de Patrocínio, no Triângulo Norte, foi o que apresentou o melhor saldo positivo no estado (1.263 vagas). Em seguida vieram Três Pontas, no Sul de Minas, com 930 vagas; Santo Antônio do Amparo, no Oeste, com 856; Urucânia, no Território Caparaó, com 689; e Comendador Gomes, no Triângulo Sul, com 681 vagas.

Diretor de Gestão de Processos de Atendimento da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), Emanuel Marra aponta que, além da agricultura, outros setores da economia mineira se destacaram nas contratações em maio.
“Destaco o município de Urucânica, no Território Caparaó, cuja indústria de transformação apresentou saldo de 689 vagas. Em Passos e João Pinheiro, a mesma indústria de transformação apresentou saldo positivo – 395 e 92 vagas, respectivamente. Pouso Alegre, no Sul de Minas, destacou-se no setor de atividades administrativas e serviços complementares, com saldo positivo no Caged de 287 vagas”, informa.

Pela segunda vez neste ano, frisa Emanuel Marra, Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, apresentou saldo positivo. “A percepção de outros setores que estão com saldo positivo é importante, na medida em que os empregos gerados na agricultura possuem, via de regra, caráter temporário”, pondera.

Informações: Governo de Minas