Criadores de pássaros silvestres levam multas pela Polícia Militar do Meio Ambiente em Carmo de Minas, MG - ALÔ ALÔ CIDADE

Criadores de pássaros silvestres levam multas pela Polícia Militar do Meio Ambiente em Carmo de Minas, MG

Compartilhar isso

A autuação foi lavrada em seu valor máximo estabelecido pela legislação estadual (R$ 5.203,12).

10/02/2018
Ontem (09/02), às 10:00 horas, a Policia Militar de Meio Ambiente de São Lourenço, MG, recebeu solicitação de apoio policial parte dos militares da Polícia Militar do município de Carmo de Minas, MG, pois segundo eles, teriam cumprido mandado de busca e apreensão em uma residência e teriam se deparado com o cativeiro irregular de animais silvestres.

De acordo com os militares, durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão na residência, foi localizada certa quantidade de drogas, porém o que mais os impressionaram foi o cativeiro de pássaros silvestres que ali existia. Na ocasião, localizaram 02 filhotes de aves da fauna silvestre brasileira da espécime Pionus, conhecidos como “Maritaca”, 02 pássaros da fauna silvestre brasileira da espécime Saltator Simillis, mais conhecido como “Trinca-ferro”, 01 pássaro da fauna silvestre brasileira da espécime Sporophila caerulescens, conhecida como “Coleirinho”; Ainda, foram apreendidos produtos e materiais relacionados à caça de pássaros e aves da fauna silvestre brasileira.

Do exposto, foi dada voz de prisão em flagrante delito ao autor pelo crime de posse de drogas, bem como pelo crime de manter em cativeiro pássaros e aves da fauna silvestre brasileira, tendo o autor assinado termo de compromisso de comparecimento ao fórum de Carmo de Minas/MG para prestar esclarecimento pelos fatos, pois os crimes são considerados de menor potencial ofensivo. Contudo, com base nas informações do boletim de ocorrência lavrado pelos militares de Carmo de Minas/MG os militares da Polícia Militar de Meio Ambiente de São Lourenço/MG autuaram administrativamente o autor de acordo com o que prevê a vasta legislação ambiental em vigor; Na ocasião, o autor foi autuado por manter em cativeiro pássaros e aves da fauna silvestre brasileira e por ter a guarda de materiais utilizados para a caça destes animais.  A autuação foi lavrada em seu valor máximo estabelecido pela legislação estadual (R$ 5.203,12).



Nenhum comentário:

Postar um comentário