Projeto “Oncominas no meu bairro” realiza ação na Cruz Alta - ALÔ ALÔ CIDADE

Projeto “Oncominas no meu bairro” realiza ação na Cruz Alta

Compartilhar isso

Estiveram presentes muitos voluntários e profissionais da saúde


O Bairro Cruz Alta, pelo segundo ano consecutivo, recebeu neste último dia 25 mais uma ação da Oncominas voltada para a prevenção do câncer de próstata. A sede escolhida para a realização do evento foi a Associação de Desenvolvimento Rural da Cruz Alta.

“O projeto ‘Oncominas no meu bairro’ vem sendo planejado há cinco anos e nos últimos dois, colocados em prática. Ele foi planejado internamente e depois discutido com a Secretaria de Saúde, que abraçou a causa prontamente”, explica Dr. Dirceu Eurílio Silva, diretor administrativo da Oncominas.

Foram aproximadamente 130 pacientes atendidos por uma equipe de 65 voluntários entre atendentes, técnicos, enfermeiros e médicos. O evento é fruto da parceria entre a Oncominas com a Prefeitura Municipal de Pouso Alegre, através da Secretaria de Saúde, do Hospital das Clínicas Samuel Libânio, da Clínica de Urologia Civiale e da Padaria Cardeal.

Com o slogan “Homem de verdade não tem medo de se cuidar”, o evento disponibilizou gratuitamente palestras, consultas, exame de sangue para avaliação do PSA - realizado para detectar o câncer de próstata, aferição de glicemia e pressão arterial, testes rápidos de HIV, Hepatites “B” e “C”, Sífilis, além de pesagem e medição de altura.

Estiveram presentes e se voluntariaram os urologistas, Dr. Volney Marques Passos e Dra Fabrizia Serra Pereira Guerriere. O hematologista e diretor administrativo da Oncominas, Dr Dirceu e o oncologista clínico Dr Carlos Eduardo Kersul de Souza também se voluntariaram e foram responsáveis pela triagem dos pacientes. A secretária de Saúde, Sílvia Regina Silvia Pereira, representou a Prefeitura Municipal de Pouso Alegre e o vereador Adelson dos Reis Matias, conhecido como Adelson do Hospital, marcou presença, prestigiando o evento.

“A parceria com a Oncominas nos enche de orgulho. Foi um acontecimento grandioso realizado com muita qualidade, mostrando que poder público e iniciativa privada podem fazer muito pela população”, destacou a secretária de Saúde. “Esse modelo de assistência à saúde é o que nós almejamos para toda cidade de Pouso Alegre”, completa Sílvia.

O vereador Adelson do Hospital compartilha da opinião da secretária: “Estamos empenhados em fazer uma saúde de qualidade, voltada para a prevenção, pois com essa atitude conseguimos evitar casos avançados, cirurgias e até mesmo diagnósticos tardios”.

O paciente José Flávio Garcia, de 52 anos, garantiu sua participação pelo segundo ano consecutivo e garante que “prevenir é o melhor remédio”. “Os homens tem que se precaver, pois quando a doença atinge uma fase avançada, fica mais difícil o tratamento”, disse.

Dr. Volney foi o responsável pela palestra e ressaltou sobre a importância da realização dos exames de rotina: PSA e o de toque. Segundo ele, diagnosticado precocemente, o câncer de próstata tem 90% de chances de cura e deve ser realizado em homens acima de 50 anos, com exceção de casos hereditários e de negros. “Os negros são mais propensos a desenvolver esse tipo de câncer, logo, os exames de rotina devem ser realizados a partir dos 45 anos. O mesmo acontece com homens que tem casos de câncer de próstata na família, com o pai ou avô”, explica.

Ele ainda falou sobre o estigma que os homens têm para realizar o exame de toque. “O único acesso que temos à próstata, é pelo ânus e, ao contrário do que pensa a maioria dos homens, o exame é indolor, não atrapalha a masculinidade e o mais importante, consegue dar mais precisão aos casos de câncer em até 20%”.

Segundo o profissional, 60 mil novos casos de câncer de próstata são diagnosticados por ano, resultando em uma morte a cada 40 minutos. “O câncer de próstata é o sexto tipo de câncer mais comum e representa cerca de 10% do total de cânceres”, frisa. Assuntos como os tipos de tratamento, complicações, chances de cura, doenças da próstata nas fases adolescente, adulto e no idoso também foram assuntos abordados.

De acordo com Dr. Dirceu, a ação começou a ser desenvolvida em 2017 e muitas pessoas que participaram da campanha no ano passado retornaram esse ano. “Além desses pacientes que compareceram no ano passado, novos pacientes entre 70 e 75 anos passaram pela primeira vez para fazer o acompanhamento com o urologista. Conseguimos, através do cadastro do PSF, enviar os convites nominalmente aos pacientes, por esse motivo é que conseguimos atingir esse número expressivo de atendimentos”.

Para o próximo ano, o hematologista garante que o projeto será maior. “Cogitamos a possibilidade de atender um bairro da zona urbana e com a expectativa de pacientes bem maior”.

E finaliza: “Os nossos agradecimentos a todos os voluntários que se dispuseram trabalhar para o sucesso desse evento, aos nossos parceiros, a empresa Ômega Produções, que cuidou da sonorização, ao pessoal da ‘Cozinha na Casa’ e à profissional Mayla Maria Augusta, responsável pelos lanches servidos no evento”.

Os Urologistas, Dra Fabrizia e Dr Volney, a secretária de Saúde Sílvia Regina, a enfermeira responsável pelo PSF da Cruz Alta, Lídia, o oncologista clínico, Dr Carlos, o vereador Adelson do Hospital, Leandro, da Secretaria de Saúde e Dr Dirceu, hematologista e diretor administrativo da Oncominas.


Entrega da senha para os atendimentos



Colocação da pulseira de identificação


Momento de cadastramento dos pacientes


Coleta de sangue para o exame de PSA


Sala de espera para a consulta


Consulta de triagem com Dr Dirceu


Dr Volney em consulta com o paciente José Flávio Garcia


Medições de altura e aferição de pressão arterial.




Testes rápidos: HIV, Hepatites “B” e “C”, Sífilis e aferição de glicemia.



Equipe de voluntários



Com informações assessoria Oncominas

Nenhum comentário:

Postar um comentário