Artesãos mineiros batem recorde de vendas na maior feira da América Latina - ALÔ ALÔ CIDADE

PUBLICIDADE

Artesãos mineiros batem recorde de vendas na maior feira da América Latina

Compartilhar isso

As vendas totalizaram mais de R$580 mil, representando um aumento de 20% em comparação ao ano passado.

Divulgação/Sede

A participação dos mineiros na maior feira de artesanato da América Latina, Fenearte, que aconteceu em Olinda, entre os dias 03 e 14 de julho, rendeu a comercialização de peças e obras de arte de aproximadamente 300 artesãos de todo o estado. As vendas totalizaram R$578.571,00, representando um aumento de 20% em comparação ao ano passado. A participação de Minas Gerais contou com três estandes na feira, frutos de parcerias firmadas pela Diretoria de Desenvolvimento e Promoção do Artesanato, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), e financiamento da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge). Os espaços tiveram, ainda, apoio do Programa de Artesanato Brasileiro (PAB), ligado ao Ministério da Economia, Sebrae-MG e Idene.

De acordo com o subsecretário de Desenvolvimento Regional da Sede, Fernando Passalio, a participação de Minas Gerais gerou negócios que bateram recorde em relação aos anos anteriores. “Que o artesanato mineiro possa continuar com a força empreendedora que tem para resultar em bons negócios nas diversas regiões, ativando a economia local e fazendo bonito em todo o país”, disse.

Dois mineiros foram selecionados pelos curadores do projeto. São eles: Waguinho, do atelier Arte e Luz (Tiradentes), que produz objetos de madeira, ferro e vidro para decoração; e Higino de Almeida, artista popular que tem na escultura em madeira sua principal atividade. Segundo o diretor-geral do Idene, Nilson Borges, responsável pela parceria com a Sede na logística das peças, o artesanato é fundamental para a economia de algumas regiões mineiras. “A nossa missão é o desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas e o artesanato é uma fonte significativa de emprego e renda, razão pela qual é importante fomentar e apoiar a economia criativa”, afirmou.

O artesanato mineiro presente na 20ª Fenearte é originário dos municípios de Antônio Carlos, Arinos, Belo Horizonte, Bonfinópolis de Minas, Buritis, Carangola, Chapada do Norte, Chapada Gaúcha, Coronel Fabriciano, Divinópolis, Lagoa Santa, Mariana, Minas Novas, Natalândia, Ponto dos Volantes, Ouro Preto, Prados, Riachinho, Sabará, Turmalina, Uruana de Minas, Urucuia, Taiobeiras e Varginha.

Publicidade

Com informações: Governo de Minas