Rodovias do Sul De Minas a um passo da privatização - ALÔ ALÔ CIDADE

Publicidade

Governo do Estado publica edital de licitação para concessão para rodovias do Sul de Minas, contemplando BR-459, MG-290, MG-173, MG-295, MG-459, MG-455, LMG-877 e BR-146

Rodovias do Sul De Minas a um passo da privatização - Foto: Bernardo Rodrigues


Por Bernardo Rodrigues

Foi publicado nesta quarta-feira (15/12), o edital de licitação SEINFRA 03/2021 para concessão /de rodovias do Sul de Minas pelo Governo do Estado. Entre os trechos incluídos no lote, está a MG-290 rodovia que está entre as mais perigosas do Estado. Além dela, o projeto contempla também as rodovias BR-459, MG-290, MG-173, MG-295, MG-459, MG-455, LMG-877 e BR-146.

 

O edital foi comemorado pelo Deputado Estadual Dalmo Ribeiro, que articulou para que o lote de rodovias do Sul de Minas fosse priorizado no programa de concessões do Estado.

 “Damos finalmente o último passo necessário para solucionar a questão da MG-290. De acordo com o edital, dentro de 90 dias já teremos a contratação da empresa que fará a recuperação desta e de várias outras rodovias importantes para todo o Sul de Minas”, destaca Dalmo Ribeiro.

 

A concessão deste lote pretende viabilizar investimentos privados da ordem de aproximadamente R$1,88 bilhão em 466,4 quilômetros de extensão das rodovias. A expectativa é que sejam gerados mais de 30 mil empregos para execução das obras e manutenção, além de incrementar a arrecadação tributária em cerca de R$170 milhões.

 

A empresa vencedora do leilão, além de ser responsável pelos serviços de operação, manutenção e conservação da rodovia ao longo dos 30 anos de concessão, se comprometerá a implantar 39 km de faixas adicionais, 335 km de acostamentos, dois contornos (um em Andradas e outro em Ipuiuna), e diversos dispositivos nas interseções rodoviárias.

 

 

O projeto prevê intervenções para melhoria e aumento da capacidade das rodovias, como construção de acostamento, faixa adicional e implantação de interseções (rotatórias, passagem inferior). 

“Quando falamos de segurança e em vidas preservadas, isso é algo imensurável, mas para dados quantitativos, podemos destacar que existe potencial de redução de mais de R$ 40 milhões dos gastos anuais com acidentes”, acrescenta o deputado. 


  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

Publicidade

Publicidade