Publicidade

Quando o trabalho em equipe faz toda a diferença

26/03/2018
Na última sexta-feira (23/03), conclui-se uma bela atuação conjunta de instituições de saúde de São Lourenço e, também, do Paraná. O paciente Rodrigo dos Santos Medeiros (morador de Jaguariaíva, no interior paranaense), internado no Hospital São Lourenço desde 21 de fevereiro, foi transferido por transporte aéreo de São Lourenço (embarcou no aeroporto local) para o Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais de Ponta Grossa/PR, cidade próxima à do paciente. 
Caminhoneiro de 33 anos, Rodrigo sofreu um sério acidente na rodovia MG 456, entre Lambari e Heliodora, no dia 21 do mês passado, que lhe causou politraumatismos (fraturas e traumas diversos). Socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), foi levado ao Pronto Socorro do Hospital São Lourenço - sendo prontamente atendido e, na mesma data, internado na UTI da instituição, em estado gravíssimo. 

Após 17 dias, com os cuidados da terapia intensiva e a grande força de vontade do paciente, o quadro clínico de Rodrigo evoluiu muito bem e ele, já sem risco de morte, foi transferido para a Ala 3 (SUS), onde ficou 14 dias, lá também recebendo excelente assistência. Mas ainda necessitava de uma cirurgia de alta complexidade, denominada osteossíntese de quadril, para a qual o Hospital São Lourenço não é credenciado. “Através das Centrais de Regulação de Leitos (chamadas, informalmente, de SUS Fácil) de Minas Gerais e do Paraná, procuramos uma instituição hospitalar que realizasse a cirurgia”, explicaram a enfermeira Flávia Fonseca (responsável pela Ala 3) e a assistente social do Hospital, Fabiany Mattos. Até que, finalmente, a vaga surgiu no Hospital de Ponta Grossa/PR. “A Santa Casa de Jaguariaíva interagiu muito bem conosco”, informaram a assistente Dayana Santos e a secretária da Ala 3, Izabelle Freire, ambas do setor de Atendimento do Hospital São Lourenço. 

A próxima etapa era providenciar o devido transporte aéreo, com equipes médica e de enfermagem a bordo. Assim, conseguiu-se que a Secretaria Estadual de Saúde do Paraná custeasse o voo de busca do paciente em São Lourenço; e para transportar Rodrigo do Hospital São Lourenço até o Aeroporto, o secretário de Saúde local, Allan Fabrício Carneiro, disponibilizou - de imediato - uma ambulância (de início seria até Varginha, mas foi possível que a aeronave pousasse em São Lourenço mesmo, facilitando o trabalho). Até que, finalmente, hoje (23) Rodrigo seguiu no traslado aéreo - com toda segurança e assistência. 

O paciente estava muito emocionado - principalmente ao se despedir, no Aeroporto, de alguns integrantes da equipe que o atendeu. “Nunca nos esqueceremos de vocês. A todos, nossa eterna gratidão. Futuramente viremos a São Lourenço para passear e reencontrar os amigos”, agradeceu Noel da Silva, pai de Rodrigo. “É fundamental destacar que o beneficiado não foi alguém com dinheiro para custear uma viagem exclusiva de avião, mas uma pessoa do povo, atendida pela força da atuação conjunta de cada instituição envolvida”, destacou o prefeito de São Lourenço, Leonardo Sanches. Na mesma linha, o administrador do Hospital São Lourenço, Eustáquio Tarcísio, ressaltou a importância da integração entre a Instituição e a Prefeitura. “É muito bom quando agimos em equipe, de forma objetiva e voltada ao bem do próximo”, concluiu.

Hospital de São Lourenço realiza remoção de paciente de São Lourenço para o Paraná

Quando o trabalho em equipe faz toda a diferença

26/03/2018
Na última sexta-feira (23/03), conclui-se uma bela atuação conjunta de instituições de saúde de São Lourenço e, também, do Paraná. O paciente Rodrigo dos Santos Medeiros (morador de Jaguariaíva, no interior paranaense), internado no Hospital São Lourenço desde 21 de fevereiro, foi transferido por transporte aéreo de São Lourenço (embarcou no aeroporto local) para o Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais de Ponta Grossa/PR, cidade próxima à do paciente. 
Caminhoneiro de 33 anos, Rodrigo sofreu um sério acidente na rodovia MG 456, entre Lambari e Heliodora, no dia 21 do mês passado, que lhe causou politraumatismos (fraturas e traumas diversos). Socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), foi levado ao Pronto Socorro do Hospital São Lourenço - sendo prontamente atendido e, na mesma data, internado na UTI da instituição, em estado gravíssimo. 

Após 17 dias, com os cuidados da terapia intensiva e a grande força de vontade do paciente, o quadro clínico de Rodrigo evoluiu muito bem e ele, já sem risco de morte, foi transferido para a Ala 3 (SUS), onde ficou 14 dias, lá também recebendo excelente assistência. Mas ainda necessitava de uma cirurgia de alta complexidade, denominada osteossíntese de quadril, para a qual o Hospital São Lourenço não é credenciado. “Através das Centrais de Regulação de Leitos (chamadas, informalmente, de SUS Fácil) de Minas Gerais e do Paraná, procuramos uma instituição hospitalar que realizasse a cirurgia”, explicaram a enfermeira Flávia Fonseca (responsável pela Ala 3) e a assistente social do Hospital, Fabiany Mattos. Até que, finalmente, a vaga surgiu no Hospital de Ponta Grossa/PR. “A Santa Casa de Jaguariaíva interagiu muito bem conosco”, informaram a assistente Dayana Santos e a secretária da Ala 3, Izabelle Freire, ambas do setor de Atendimento do Hospital São Lourenço. 

A próxima etapa era providenciar o devido transporte aéreo, com equipes médica e de enfermagem a bordo. Assim, conseguiu-se que a Secretaria Estadual de Saúde do Paraná custeasse o voo de busca do paciente em São Lourenço; e para transportar Rodrigo do Hospital São Lourenço até o Aeroporto, o secretário de Saúde local, Allan Fabrício Carneiro, disponibilizou - de imediato - uma ambulância (de início seria até Varginha, mas foi possível que a aeronave pousasse em São Lourenço mesmo, facilitando o trabalho). Até que, finalmente, hoje (23) Rodrigo seguiu no traslado aéreo - com toda segurança e assistência. 

O paciente estava muito emocionado - principalmente ao se despedir, no Aeroporto, de alguns integrantes da equipe que o atendeu. “Nunca nos esqueceremos de vocês. A todos, nossa eterna gratidão. Futuramente viremos a São Lourenço para passear e reencontrar os amigos”, agradeceu Noel da Silva, pai de Rodrigo. “É fundamental destacar que o beneficiado não foi alguém com dinheiro para custear uma viagem exclusiva de avião, mas uma pessoa do povo, atendida pela força da atuação conjunta de cada instituição envolvida”, destacou o prefeito de São Lourenço, Leonardo Sanches. Na mesma linha, o administrador do Hospital São Lourenço, Eustáquio Tarcísio, ressaltou a importância da integração entre a Instituição e a Prefeitura. “É muito bom quando agimos em equipe, de forma objetiva e voltada ao bem do próximo”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário