Direto e Reto - Entrevista com o Pré-Candidato a Deputado Estadual de Minas Gerais Aílton Cunha - ALÔ ALÔ CIDADE

Direto e Reto - Entrevista com o Pré-Candidato a Deputado Estadual de Minas Gerais Aílton Cunha

Compartilhar isso

O Programa Direto e Reto com Repórter Eriton Lima estréia com a entrevista com Campanhense e pré-candidato a Deputado Estadual de Minas Gerais

Aílton Cunha é natural de Campanha-MG, trabalhou muitos anos com desenvolvimento de jovens e acredita que é possível resgatar a esperança da população na política, através de uma gestão íntegra e voltada pra entregar resultado. Hoje é pré-candidato a Deputado Estadual em Minas Gerais, já rodou mais de 32 mil quilômetros, em quase 100 municípios mineiros e treinou mais de 5 mil pessoas, com habilidades que desenvolveu ao longo de sua trajetória. O Alô Alô Cidade conversou com ele sobre sua história e sobre os compromissos que está assumindo com o povo de Minas Gerais.
Aílton Cunha conta sobre sua trajetória de vida ao repórter Eriton Lima - Foto/reprodução: Alô Alô Cidade
Entrevista
Repórter: Em Campanha você é lembrado como o menino estudioso e trabalhador que saiu para estudar. Conta pra gente o que você fez nos últimos anos? E o que te trouxe para a política?
Aílton Cunha: Sou campanhense, gosto muito da cidade e da nossa região, morei aqui até os dezessete anos na roça, e tinha essa vontade de estudar, para voltar um dia e fazer mais ainda a diferença aqui. Fui estudar na Universidade Federal de Viçosa onde me envolvi com vários projetos de educação, ganhei uma Menção Honrosa por um trabalho com estudantes das escolas públicas da cidade, fundei a empresa júnior do meu curso e depois fui presidente do maior núcleo de empresas juniores do Brasil, representando 33 empresas, mais de 700 pessoas, em 3 cidades diferentes. Quando me formei, fui trabalhar na Fundação Estudar, que é uma ONG referência no desenvolvimento de jovens no país, criando programas de decisão de carreira. Com um desses programas, o “Imersão em Gestão Pública”, ganhei o prêmio de “Exemplo de Liderança Jovem” pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Depois fui trabalhar na Produtor Agro, uma startup de agronegócio, onde tive a oportunidade de aprofundar meus conhecimentos sobre o setor e conhecer a realidade em nível nacional. Toda minha trajetória foi marcada pela integridade, pela entrega de resultados e pela competência, mas sentia que faltava usar toda essa experiência e rede que construí para impactar a vida de milhares de pessoas. Foi quando decidi que me tornaria pré-candidato a deputado estadual pra mostrar que é possível fazer a diferença.
RepórterVocê possui uma carta de independência assinada pelo partido ao qual se filiou. O que isso significa e por que foi uma condição essencial para você?
Aílton Cunha: A legislação no Brasil exige que qualquer candidato a cargos eletivos, esteja filiado a um partido politico. Em contrapartida, no cenário mundial 9 em cada 10 países permitem a chamada candidatura independente, ou seja, representar o povo sem filiação partidária. Entendo que a candidatura independente é uma forma de fortalecer a democracia e por isso escrevi uma carta afirmando que defendo os interesses da população acima de qualquer interesse partidário e que acredito em política pública baseada em dados e evidências. Apresentei essa carta para alguns partidos e o PSDC, atualmente chamado Democracia Cristã, aceitou assiná-la, me dispensando de militância partidária e de alinhamento de votos. Dessa forma estou dentro do que diz a legislação, mas mantendo meu compromisso com o povo e não com partidos.
RepórterHoje, você é bolsista do instituto Renova Brasil. Por favor, explique pra gente o que é o Renova e qual a sua importância no cenário nacional.
Aílton Cunha: O Renova Brasil é uma ONG que foi criada por várias pessoas que não estavam satisfeitas com o nível dos nossos representantes e decidiram selecionar pessoas que já estavam causando impacto positivo na sociedade, mas que nunca tinham se envolvido com política, para prepará-las pras eleições de 2018. Foram mais de 4 mil inscritos, 8 pessoas selecionadas em Minas Gerais, e apenas eu aqui na região sul mineira. De janeiro a julho desse ano, tive aulas com os maiores especialistas em diferentes temas, por exemplo sobre saúde pública com um dos fundadores do SUS e sobre segurança pública com um ex-comandante do BOPE. Os meus compromissos para participar do Renova BR são, caso eleito, eu devo cumprir integralmente o mandato, porque hoje a gente tem um problema enorme de suplência; segundo é transparência de votos e de gastos; terceiro é cuidar da responsabilidade fiscal; e o quarto é focar em ações que tenham impacto em muita gente, ao invés de ações que tenham impacto pontual. O grande objetivo do Renova BR é se tornar um selo de boas pessoas engajadas em transformar a forma de fazer política no Brasil.
RepórterAté agora, você já circulou por mais de 32 mil quilômetros e quase 100 municípios mineiros ministrando cursos e palestras, mas ainda há muito caminho pela frente. O que te motiva a se doar tanto?
Aílton Cunha: Tive muitas oportunidades na vida e ao longo da minha trajetória vi muita gente boa ficando pelo caminho por falta dessas mesmas oportunidades: falta de uma escola de qualidade próxima, de um bom hospital, de um emprego… e isso me incomoda muito! Tenho condições de ajudar nosso povo e me sinto na obrigação de retribuir tudo que recebi e aprendi. Quero fazer não apenas uma gestão exemplar, mas mostrar que é possível pessoas como eu, que não tem padrinho político, que não nasceu em berço de ouro, ser eleita. Hoje conto com a ajuda de mais de 400 voluntários que acreditam nessa causa e querem ver uma Minas Gerais diferente. Tem muita gente querendo me ajudar e isso me dá uma responsabilidade muito grande, porque eu não posso decepcionar essas pessoas. Hoje em dia, o que a mais tem é desesperança na política, mas eu quero mostrar que dá para fazer a coisa de um jeito diferente, eu quero resgatar essa esperança que o povo perdeu.
RepórterCaso você seja eleito, o que podemos esperar em quatro anos? Quais são os seus compromissos com a população mineira?
Aílton Cunha: Tenho firmado 5 compromissos com a população mineira. Primeiro compromisso é o combate à corrupção e aos privilégios, pois é uma vergonha termos professores sem receber seus salários e nossos deputados estaduais receberem 14˚ e 15˚ salário, auxílio moradia, entre outros. Dessa forma, vou abrir mão desses privilégios na primeira semana de mandato, economizando sozinho mais de R$ 1 milhão em 4 anos de mandato. Segundo compromisso é construir política pública baseada em dados e evidências. Precisamos deixar de lado o “achismo” e buscar experiências embasadas pela ciência e que já deram certo em outros estados e outros países, envolvendo especialistas nos debates e na construção das leis do nosso Estado. O terceiro compromisso é investir em educação de primeira infância, porque a criança que tem uma boa educação na base ela tem menos problemas de saúde, maior chance de se desenvolver na carreira e gera menores índices de criminalidade. Os dados mostram que a cada R$ 1,00 investido em primeira infância, o Estado tem um retorno de R$ 7,00. O quarto compromisso é estimular a agricultura no nosso estado, é onde temos grande parte da empregabilidade e é a vocação econômica principalmente de pequenos municípios. O quinto compromisso é a melhoria do ambiente de negócios, simplificando a carga de impostos, apoiando nossos empreendedores e buscando diminuir a burocracia para abertura e fechamento de empresas. Nas nossas redes sociais estamos colocando materiais e vídeos explicando cada um dos nossos compromissos em detalhes, então convido todos os leitores para nos acompanharem por lá também.
Ouça a entrevista

Nenhum comentário:

Postar um comentário