Motorista de aplicativo é assassinado com golpes de foice em Três Corações - ALÔ ALÔ CIDADE

PUBLICIDADE

Motorista de aplicativo é assassinado com golpes de foice em Três Corações

Compartilhar isso

O autor foi preso e o motivo do crime seria ciúmes da namorada. A vítima foi golpeado com foice próximo a Fernão Dias. Ele foi socorrido ainda com vida.


Facas apreendidas com o autor - Foto: PMMG
Um motorista de aplicativo de 29 anos foi assassinado na noite desta sexta-feira (18/10), em uma estrada vicinal próximo da Fernão Dias, trevo de Três Corações-MG.

Segundo informações, a Polícia Militar foi acionada via 190 pela Ana Carolina dizendo sobre a briga e as agressões. De imediato a guarnição deslocou até o local dos fatos, próximo do viaduto da BR-381, a Ana estava com marcas de sangue pelas vestes, o qual indicou onde a vítima Tiago, que estava necessitando de socorro com urgência. Os militares foram mais a frente na estrada vicinal e encontrou a vítima caída ao solo, com vários ferimentos pelo corpo e com a roupa e o rosto coberto de sangue, o qual estava sendo amparada por uma senhora, Sra. Ângela, que é genitora de Ana Carolina. O ferimentos da vítima estavam com maior gravidade na cabeça.
Autor, Cristiano dos Santos Marque, de 32 anos, segundo a Polícia - Foto: PMMG

Foi acionado rapidamente o socorro e o Corpo de Bombeiros fizeram os primeiros socorros e logo encaminharam Tiago ainda com vida para o Hospital São Sebastião. 

No local próximo do crime, a Polícia Militar encontrou o veículo Chevrolet Prisma, com placas de Três Corações, com os faróis ligados e uma das portas de passageiros aberta, com a chave na ignição e várias marcas de sangue no interior. 

Ainda segundo informações da Polícia Militar, a Ana Carolina relatou que após sair de um culto realizado na Igreja Universal, no centro de Três Corações, foi até um ponto de ônibus de transporte coletivo para voltar para casa, porém como teria que ficar esperando por mais uma hora, solicitou uma corrida por transporte de aplicativo UBER do motorista Tiago Henrique Miguel para leva-la até onde mora, na área rural, próximo do pesqueiro do trevo, ao lado da base da empresa Arteris Fernão Dias.
Motorista de aplicativo foi morto por
ex-namorado de uma passageira - Foto: Redes Sociais

Ana Carolina também relatou a PM que, ao chegar ao local de desembarque, próximo da residência onde mora, local sem iluminação, foi surpreendida pelo ex-namorado Cristiano dos Santos Marque, de 32 anos, o qual estava segurando uma foice e faca. E muito rápido, foi pra cima da vítima Tiago, dizendo ''eu vou matar ele!'' E o Cristino começou a desferir e atacar com golpes de foice e faca contra a vítima Tiago, quando ele ainda estava dentro do carro. Ana tentou defender a vítima pedindo para ele correr para casa e em desespero, a vítima correu para estrada, sentido BR-381. 

Segundo informações da Ana Carolina Francisco de Souza Miguel, após, após a vítima Tiago evadir a pé pela estrada, o Autor Cristiano o perseguiu, saiu correndo e ainda efetuou mais golpes de foice e faca. Em determinado momento das agressões, Tiago muito ferido, caiu ao solo. Mesmo com a vítima caída, o autor ainda continuou os golpes de foice e faca. Ana Carolina gritava para ele parar e pedia socorro a todo instante, porém ele continuava as agressões. A mãe de Ana, Sra. Ângela, ao ouvir os gritos foi até o local, que é próximo e segundo relatos da genitora, viu o autor atacando a vítima, que estava caído no chão e após intervir e pedir ao autor para parar que ia chamar a Polícia, Cristiano disse que ''podia chamar, porque esse, era para matar e eu já matei mesmo!'' Fugindo logo em seguida pela estrada vicinal.

Ana Caroline contou que ex-namorado não aceitava o fim do relacionamento - Foto: Reprodução/EPTV
O autor do homicídio, Cristiano dos Santos Marque é ex-namorado de Ana Carolina e que já teve um relacionamento muito agressivo e ciumento. Também teve um relacionamento com a vítima no passado. Familiares do autor, relatou aos Policiais que o relacionamento do autor com a Ana é conturbada, com brigas, separações e reatamento do namoro.

Ana Carolina teve um pequeno corte no dedo mínimo da mão esquerda, o qual se feriu na tentativa de evitar as agressões do autor a vítima. Ela foi encaminhada para o atendimento médico no Hospital São Sebastião e liberada logo em seguida.

O local do crime foi isolado e preservado para a Perícia da Polícia Civil que realizou os trabalhos de praxes. Ele recolheu o aparelho celular da vítima que estava no interior do carro e um rádio transmissor tipo ht que estava na mochila no porta malas. O ht estava desligado, porém ao ser ligado foi constatado que estava na frequência da Polícia Militar. A Polícia entregou a arma do crime, uma foice sem o cabo, toda suja de sangue, o qual foi localizado por um dos militares, caída no solo, próximo a vítima.

A equipe da Polícia Militar realizou o rastreamento no intuito de localizar o autor, assim deslocaram até a residência dos pais onde Cristiano mora e que fica próximo do local do crime. Com autorização do pai do autor, foi verificado todo o interior da residência e o quintal, porém o Cristiano não foi encontrado. Os familiares do autor não souberam informar onde ele estava, mas possivelmente tenha embrenhado no mato.

Durantes o rastreamento do autor, os militares foram informados que a vítima chegou ao Hospital desacordado, sendo entubado e conduzido para tomografia, visto te um corte com gravidade na cabeça. Por volta das 2h, os militares tiveram a notícia que a vítima havia falecido. 

No intenso rastreamento, com várias diligências, inclusive no matagal próximo do local do crime, as equipes de polícia envolvidas em localizar o autor, lograram o êxito de encontra-lo, próximo ao amanhecer, as margens da rodovia BR-381, Fernão Dias. Durante a busca pessoal, o autor estava com duas facas na cintura, alegando que não são as armas brancas utilizadas no homicídio. Que as armas brancas usada no delito, teria deixado no local do crime. 

Diante dos fatos o autor, Cristiano dos Santos Marque, de 32 anos, foi informado de seus direitos e garantias constitucionais, sendo preso e encaminhado até a presença da autoridade de Polícia Judiciária.

Publicidade