Governo reforça o sistema público de saúde do Sul de Minas com 72 novos leitos de UTI - ALÔ ALÔ CIDADE

Publicidade

Governo reforça o sistema público de saúde do Sul de Minas com 72 novos leitos de UTI

Compartilhar isso

Região receberá investimentos para cirurgias eletivas, reforma de UBS, compra de equipamentos hospitalares e veículos de transporte de pacientes




Governo de Minas vai reforçar o sistema de saúde do Sul do estado com a incorporação de 72 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no serviço público de saúde da região. O anúncio foi feito pelo governador Romeu Zema nesta quarta-feira (13/4), em Varginha, cidade que receberá nove destas UTIs.

Os leitos foram criados durante a pandemia da Covid-19 e, agora, serão integrados de forma permanente aos hospitais. A região, que antes possuía 313 leitos de UTI, passa a contar com 385, o que representa aumento de 23%. Em Varginha, o acréscimo foi de nove leitos  - aumento de 25%.

O governador destacou que o aumento nos leitos é um legado do enfrentamento à pandemia da covid-19. “Há exatamente um ano estávamos vivendo o pior momento da pandemia, com uma alta de casos e vítimas, mas com o avanço da vacinação esse número vem caindo gradativamente. Agora, tudo indica que estamos caminhando para o encerramento deste triste capítulo que custou a vida de mais de 660 mil brasileiros. No entanto, deixaremos um legado. A região Sul de Minas Gerais terá esse acréscimo de 72 leitos de UTI, o que vai significar um melhor atendimento médico para toda a região”, disse.

O chefe do Executivo estadual ressaltou também que a ação vai contribuir para a redução da fila de espera por cirurgias eletivas em Minas. “Esse aumento de leitos está dentro do programa Opera Mais, Minas Gerais, que lançamos com o objetivo de reduzir a fila de espera por cirurgias. Durante o período de pandemia tivemos um acúmulo dessa demanda, principalmente das de menor urgência. O Estado está direcionando R$ 203 milhões para o Opera Mais e esses leitos de UTIs vão significar mais agilidade na realização das cirurgias represadas”, pontuou.

A manutenção dos leitos, aliada à continuidade dos investimentos para compra e distribuição de equipamentos, é o maior legado da pandemia da Covid-19. Depois de fazer o maior investimento da história, com R$ 9,5 bilhões aplicados na Saúde em 2021, o Governo de Minas continua fortalecendo o sistema público de saúde com mais repasses.  No total, a Região Sul receberá R$ 190 milhões para cirurgias eletivas, reforma de UBS, compra de equipamentos hospitalares e veículos de transporte de pacientes.

O Opera Mais, Minas Gerais foi criado para diminuir a demanda represada por causa da pandemia e reduzir o tempo de espera para a realização dos procedimentos cirúrgicos. A Região Sul receberá R$ 17,7 milhões por meio do programa, sendo que desse valor já foram repassados aos municípios R$ 5,9 milhões.

Segurança e conforto

Outros R$ 39,1 milhões foram destinados para a compra de veículos de transporte sanitário eletivo, que serão entregues a 137 municípios. Dessa forma, as pessoas que precisam se deslocar para fazer exames ou consultas especializadas fora de seu domicílio poderão viajar com mais segurança e conforto.

Foram empenhados R$ 26,1 milhões para que 17 hospitais da região possam modernizar equipamentos existentes ou adquirir novos tomógrafos preenchendo vazios existenciais. O Governo de Minas também repassou R$ 4,2 milhões para a ampliação da Atenção Especializada em Doença Renal Crônica, beneficiando os pacientes que precisam de hemodiálise em doze municípios.

Retomada de obras de UBS

Com o investimento de R$ 4,4 milhões, a região poderá retomar a obra de Unidades Básicas de Saúde (UBS) em oito municípios: Brazópolis, Carmo de Minas, Carmo do Rio Claro, Conceição do Rio Verde, Inconfidentes, Passos, Poço Fundo e Santana da Vargem. O primeiro pagamento foi de R$ 3,6 milhões em 2021 e, em fevereiro de 2022, foi concluído o repasse com mais R$ 794 mil pagos.

A Região Sul teve também um incremento de R$ 34,3 milhões no valor repassado pelo programa Valora Minas. Em 2021, a região recebeu R$ 98,7 milhões, um aumento de 53% em relação aos R$ 64,4 milhões de 2020.

Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), o Valora Minas representa a reestruturação da antiga Política de Atenção Hospitalar do Estado, vigente desde 2003. A nova proposta leva em consideração as necessidades da população, corrigindo diferenças na aplicação de recursos entre as regiões.

O objetivo é ampliar o acesso e melhorar a qualidade do atendimento prestado à população, além de aumentar a oferta de leitos e serviços, principalmente nas especialidades de média complexidade.

Investimentos em Varginha

Em 2021, Varginha recebeu R$ 30,3 milhões para melhorias nos atendimentos e serviços de saúde. O valor é quase quatro vezes maior que o repasse feito em 2018. Os recursos para os dois hospitais do município contemplados pelo programa Valora Minas, o Hospital Regional do Sul de Minas e o Hospital Bom Pastor, tiveram acréscimo de 43% no último ano em comparação com 2020.

Pelo programa Opera Mais, Minas Gerais, o município foi contemplado com R$ 1,3 milhão. Foram destinados R$ 404 mil para o atendimento de pessoas que precisam de hemodiálise. Varginha também receberá um veículo de transporte sanitário eletivo, no valor de R$ 285 mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

Publicidade

Publicidade