Pouso-Alegrense é presa na Tailândia com 5,5 kg de cocaína; pena naquele país é a de morte - ALÔ ALÔ CIDADE

PUBLICIDADE

Pouso-Alegrense é presa na Tailândia com 5,5 kg de cocaína; pena naquele país é a de morte

Compartilhar isso

A pena para quem pratica tráfico na Tailândia e outros países do Sudeste Asiático é a de morte. A família quer que ela seja extraditada para cumprir pena no Brasil e pede a interferência do Itamaraty

Pouso-Alegrense é presa na Tailândia com 5,5 kg de cocaína; pena naquele país é a de morte. - Foto: redes sociais

Três brasileiros foram presos esta semana no aeroporto internacional Bangkok-Suvarnabhumi, na Tailândia, entre eles está a jovem Mary Hellen Coelho, de 22 anos, ela é de Pouso Alegre, no Sul de Minas. Ela e os outros dois brasileiros foram detidos ao desembarcarem no aeroporto tailandês na segunda-feira, dia 14.

Pouso-Alegrense é presa na Tailândia com 5,5 kg de cocaína; pena naquele país é a de morte. - Foto: redes sociais


Mary Hellen saiu do Brasil através do aeroporto de Curitiba, no Paraná. De acordo com informações das autoridades tailandesas, os três brasileiros portavam 15,5 quilos de cocaína, a droga foi avaliada em R$ 7,5 milhões, ela estava distribuída nas malas dos três detidos, que embarcaram no aeroporto de Curitiba.

Os amigos de Mary Hellen têm idades de 27 e 24 anos e, segundo informações das autoridades da Tailândia, eles viajaram em aviões separados. Os três foram presos assim que pisaram em solo tailandês.

 

Pouso-Alegrense é presa na Tailândia com 5,5 kg de cocaína; pena naquele país é a de morte. - Foto: redes sociais

A família da jovem contou que ela trabalhava num restaurante em Pouso Alegre e pediu demissão na semana retrasada dizendo à família que iria viajar para Curitiba. Segundo os familiares, Mary Hellen não contou que iria fazer uma viagem internacional.

Na segunda-feira a família recebeu uma ligação com prefixo internacional, era ela contando, em prantos, o que havia se sucedido e pedia desesperadamente que os familiares buscassem ajuda junto ao Itamaraty e a embaixada brasileira na Tailândia.

 


O consulado brasileiro em Bangkok informou aos familiares que está acompanhando o caso dentro das limitações legais, disse também que os três brasileiros presos estão recebendo tratamento condizente com as leis daquele país. A família teme pela vida de Mary Hellen, visto que a pena para quem pratica o tráfico de drogas naquele país é a pena de morte.

Em abril de 2015, o paranaense Rodrigo Goulart foi executado na Indonésia pelo crime de tráfico de drogas. Tanto a Tailândia quanto a Indonésia e outros países do Sudeste Asiático, adotam a pena de morte para este tipo de crime.

Pouso-Alegrense é presa na Tailândia com 5,5 kg de cocaína; pena naquele país é a de morte. - Foto: redes sociais
A última execução na Tailândia foi em 2018, um homem que matou um adolescente para roubar seu celular foi executado, ele tinha 26 anos e recebeu uma injeção letal. Antes dele, dois narcotraficantes foram condenados à morte em agosto de 2009. Ele foi o sétimo condenado a ser executado por injeção letal desde que a Tailândia substituiu o método anterior, quando os condenados eram mortos por um pelotão de fuzilamento. Desde 1930, 326 pessoas foram executadas naquele país.

Mary Hellen já detida em Bangkok, na Tailândia, teve a oportunidade de falar com a família uma única vez.

 

Fonte: Jornal de Lavras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SUPERMERCADO SÃO JOSÉ